Publicidade

Estado de Minas

52 acidentes ocorrem em BRs enquanto Ideli utilizava helicóptero da PRF

Investigação do MPF com base em reportagens do Correio mostra que, nos dias em que a ministra usou aeronave conveniada ao Samu para visitar base eleitoral, 73 pessoas ficaram feridas e duas morreram nas estradas de Santa Catarina


postado em 07/11/2013 06:01 / atualizado em 07/11/2013 09:41

Ideli se prepara para embarcar no helicóptero, em 25 de janeiro: assessoria da ministra alega que a aeronave da PRF em Santa Catarina é
Ideli se prepara para embarcar no helicóptero, em 25 de janeiro: assessoria da ministra alega que a aeronave da PRF em Santa Catarina é "multifunção" (foto: Reprodução)


Investigação em curso do Ministério Público Federal de Santa Catarina (MPF-SC) aponta que ocorreram 52 acidentes com 73 feridos e dois mortos nas estradas do estado em pelo menos três dias em que a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, utilizou o único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) da região, conveniado com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No início de outubro, o Correio denunciou que Ideli, pré-candidata por Santa Catarina ao Senado, turbinou aparições públicas em sua base eleitoral justamente a bordo dessa aeronave, destinada prioritariamente à remoção de feridos graves resgatados em acidentes.

O modelo Bell 407 (prefixo PT-YZJ) é equipado com uma maca, tubo de oxigênio e materiais de primeiros socorros. À disposição de Ideli, o helicóptero tem os equipamentos retirados e a escala de atendimento de urgência suspensa. Os dados que chegaram ao MPF de Santa Catarina são da própria Polícia Rodoviária Federal e fazem parte do Relatório Operacional Diário (ROD).

Leia mais notícias em Política

Em 25 de janeiro deste ano, por exemplo, foram registrados 40 acidentes com 21 feridos. Naquele dia, uma sexta-feira, a maca foi retirada do helicóptero porque a ministra precisava utilizar o Bell 407. Ela se deslocou até a cidade de Laguna, distante 130km de Florianópolis, onde foi acompanhar a assinatura de uma ordem de serviço e verificar trabalhos de transposição do Túnel do Morro do Formigão. De lá, voou até Timbé do Sul, local em que participou do anúncio de publicação do edital de licitação de obras de pavimentação. Durante toda a sexta-feira, o Bell 407 ficou impedido de participar de operações de salvamento.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade