Publicidade

Estado de Minas

Médica cubana entrará na Justiça contra o programa Mais Médicos

"Paralelo à ação de Ramona, o Democratas (DEM) vai protocolar também representação para que o Ministério Público do Trabalho entre com uma ação coletiva", concluiu Caiado


postado em 06/02/2014 16:07 / atualizado em 06/02/2014 16:11

Ramona Matos Rodriguez será contrata pela Associação Médica Brasileira (AMB), em Brasília. Além disso, ela será desligada do programa Mais Médicos e deve entrar com uma ação trabalhista na Justiça do Pará, segundo informações divulgados pelo deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO), nesta quinta-feira (6/2) no Twitter

O deputado afirmou que a médica cubana solicitará o pagamento do valor que deixou de receber nos últimos quatro meses que esteve no município de Pacajá (PA) e ressarcimento por danos morais. Na AMB, a Ramona deve exercer cargo administrativo e depois passar pelo Sistema de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) para atuar como médica.

"Paralelo à ação de Ramona, o Democratas (DEM) vai protocolar também representação para que o Ministério Público do Trabalho entre com uma ação coletiva", concluiu Caiado.

“Fui enganada pelo governo de Cuba. Fizeram-me assinar um contrato com um valor e quando vim para cá e falei com outros médicos colombianos e venezuelanos soube que eles estavam recebendo R$ 10 mil”, contou ela.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade