Publicidade

Estado de Minas

Beto Albuquerque rejeita rótulo de "ruralista"

Em sabatina, vice de Marina Silva rejeitou o rótulo de "ruralista" e defendeu a atualização dos índices de produtividade da terra


postado em 17/09/2014 16:13 / atualizado em 17/09/2014 16:27

O deputado federal e candidato a vice na chapa de Marina Silva, Beto Albuquerque (PSB-RS), recusou hoje o título de “ruralista” e defendeu a atualização dos índices de produtividade da terra, utilizados pelo poder público para determinar se uma propriedade rural deve ou não ser desapropriada para a reformar agrária. "A imprensa nacional me caracterizou como ruralista. Eu sou filho de um estado onde o agronegócio é uma chave muito grande para o desenvolvimento. Ninguém toma leite, café, come pão, queijo, se não existir o agronegócio. Precisa ser tratado com respeito e menos atacado", afirmou Albuquerque em sabatina realizada pelo jornal “O Estado de São Paulo”.

Leia mais notícias em Política

A boa interlocução de Beto com lideranças do agronegócio foi apontada como um dos motivos de sua escolha como vice na chapa presidencial do PSB, em meados de agosto. Na ocasião, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Luiz Carlos Heinze (PP-RS), chegou a dizer que a escolha de Beto poderia representar uma “porta de entrada para futuros diálogos”.

Na mesma entrevista, Beto Albuquerque também defendeu a atualização dos índices de produtividade da terra, pauta contrária aos interesses do setor agrário. Os índices são utilizados para definir se uma propriedade rural é ou não improdutiva, e se deve ser desapropriada para a reforma agrária. “A terra no Brasil tem que exercer uma função social. Os índices de produtividade vêm da época da ditadura. O mundo mudou. Hoje, o agricultor que não tiver produtividade vai ser desapropriado pelo mercado e não pelo governo. O índice de produtividade neste momento é para premiar e não para punir”, disse Albuquerque.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade