Publicidade

Estado de Minas

Servidores do Itamaraty reclamam de atraso em auxílio para moradia

Funcionários afirmam que o ministério deixou de pagar o benefício em setembro e outubro. Eles pedem "dignidade" para desempenhar o serviço no exterior


postado em 10/11/2014 15:08 / atualizado em 10/11/2014 15:26

Manifestação de funcionários por causa das moradias em frente ao MRE(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Manifestação de funcionários por causa das moradias em frente ao MRE (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Cerca de 40 funcionários do Ministério da Relações Exteriores (MRE) participaram nesta segunda-feira (10/11) de manifestação em frente ao Palácio do Itamaraty. Com faixas e cartazes, os servidores protestaram contra o atraso do pagamento do auxílio-residência para aqueles que trabalham no exterior. De acordo com o SindiItamaraty, ao menos 200 pessoas - entre oficiais de Chancelaria, diplomatas e assistentes de Chancelaria - relataram não ter recebido o benefício em setembro e outubro. A presidente do sindicato, Sandra Nepomuceno, explicou que a regulamentação de pagamentos referentes às residências funcionais é uma causa antiga dos servidores. "Sempre acontece esse atraso. Mas, dessa vez, foram dois meses seguidos. E o servidor tem que pagar do próprio bolso ou recorrer a empréstimos, o que é difícil porque ele está no exterior", disse. No protesto, os funcionários pediam "dignidade" no serviço em países estrangeiros. O ato tinha o objetivo de atrair a atenção da presidente Dilma Rosseff, em evento com embaixadores estrangeiros. Contudo, a chefe de Estado só participou da cerimônia no Palácio do Planalto e não seguiu para o almoço no Itamaraty.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade