Publicidade

Estado de Minas

Ligado a doleiro, André Vargas tem mandato cassado pelos colegas


postado em 10/12/2014 15:45 / atualizado em 10/12/2014 18:23

A Câmara dos Deputados cassou, nesta quarta-feira (10/12), o mandato do deputado André Vargas (sem partido-PR), pelo suposto envolvimento dele com o doleiro Alberto Yousseff, considerado o principal operador do esquema de corrupção desbaratado pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Ao todo, 359 deputados votaram pela cassação de Vargas. Os líderes de todos os partidos, inclusive do PT, também orientaram pela cassação do parlamentar paranaense. Seis deputados se abstiveram e apenas um deputado, o petista José Airton (CE) votou contra a cassação.

Nos corredores da Casa, Vargas já é visto como “a primeira vítima” da Lava Jato. O envolvimento dele com Yousseff foi descoberto semanas depois de deflagrada a operação, em março. A expectativa no Congresso é que o número de parlamentares cassados aumente conforme o Ministério Público Federal apresente as denúncias contra os réus com foro privilegiado.

Tentativa de derrubar a sessão

A votação da cassação começou por volta das 13h30 desta quarta-feira (10). A sessão da Câmara começou hoje às 11h, com a cassação de Vargas como primeiro item da pauta de votações. Por volta das 13h, o quórum de 257 deputados ainda não havia sido atingido. Foi quando o deputado José Mentor (PT-SP) assumiu a presidência e deu por encerrada a sessão, alegando o fim de um suposto prazo de duas horas para o atingimento do quórum. Deputados de oposição denunciaram a ocorrência de um “golpe”. “Ele pulou na cadeira do presidente e deu por encerrada a sessão. Não é possível! Isso aqui virou cangaço?”, reclamou o deputado José Aníbal (PSDB-SP). O quórum foi atingido momentos depois.

A sessão foi reaberta pelo presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), por volta das 13h e 30. Em seguida, os parlamentares aprovaram, por unanimidade, um requerimento colocando a cassação de Vargas como o primeiro item da pauta da sessão. No momento, parlamentares fazem defesas pedindo a cassação de Vargas. Se ele for cassado, será o primeiro parlamentar a perder o mandato pelo suposto envolvimento com o o esquema de corrupção liderado por Alberto Yousseff.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade