Publicidade

Estado de Minas

Cerveró e Fernando Baiano vão responder por corrupção e lavagem de dinheiro

As 39 pessoas investigadas no âmbito da sétima fase da Operação Lava-Jato viraram réus em seis diferentes ações penais


postado em 17/12/2014 11:52

As 39 pessoas investigadas no âmbito da sétima fase da Operação Lava-Jato viraram réus em seis diferentes ações penais. Na manhã desta quarta-feira (17/12), o juiz federal Sérgio Moro, à frente dos processos referentes ao esquema de corrupção na Petrobras, acolheu a última denúncia proposta pelo Ministério Público Federal (MPF).

Com a decisão, o ex-diretor da área Internacional da estatal, Nestor Cerveró, o lobista Fernando Soares, mais conhecido como Fernando Baiano, e o executivo da Toyo Setal Júlio Camargo passam a responder processo por corrupção e lavagem de dinheiro.

A Justiça também aceitou a denúncia contra o doleiro Alberto Youssef, que já virou réus em outras ações. Conforme o MPF, Fernando Baiano e Nestor Cerveró teriam recebido, entre 2006 e 2007, US$ 40 milhões de suborno para agilizar a contratação de navios-sonda utilizados na perfuração de águas profundas na África e no México.

Leia mais notícias em Política


Ontem, Moro havia acatado mais duas denúncias contra 17 pessoas, incluindo os presidentes da Camargo Correa, Dalton Santos Avancini, da UTC, Ricardo Ribeiro Pessoa, e Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro das Cidades Mario Negromonte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade