Publicidade

Estado de Minas

Se não chover, cerimonia presidencial deve ocorrer a céu aberto

Treze presidentes e catorze vices participarão do evento em Brasília, entre eles José Mujica da Uruguai e Joe Biden, que representará Barack Obama


postado em 01/01/2015 11:41 / atualizado em 30/03/2015 11:04

(foto: Lorena Costa)
(foto: Lorena Costa)

 

Marcada para as 14h45 desta quinta-feira (1), a posse da presidente reeleita Dilma Rousseff, ocorrerá a céu aberto, caso não chova, pelo Eixo Monumental, seguindo até o Congresso Nacional para a cerimônia oficial de posse. Após a passagem pelo prédio do Legislativo, Dilma segue para o Palácio do Planalto, onde deve subir a rampa para receber a faixa presidencial. A solenidade de posse terminará com um coquetel oferecido pelo governo brasileiro a convidados no Palácio do Itamaraty.

Ficaram encarregadas pela segurança do evento as Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica). A cerimônia contará ainda com agentes das polícias Federal, Civil, Militar, do SAMU e do Corpo de Bombeiros. A previsão é que, logo após a posse, a presidente tire alguns dias de folga, com retorno às atividades marcado para 5 de janeiro. Até o momento, confirmaram participação na solenidade treze chefes de governo: Vicente Ehate Tomi (Guiné Equatorial), José Mujica (Urugai), Tabaré Vasquez (presidente eleito do Uruguai), Evo Morales (Bolívia), Ivar Asjes (Países Baixos), Horacio Cartes (Paraguai), Nicolás Maduro (Venezuela), Michelle Bachelet (Chile), Luis Guillermo Solís (Costa Rica) Stefan Löfven (Suécia), Abdelilah Benkirane (Marrocos), John Dramani Mahama (Gana) e José Mário Vaz (Guiné-Bissau).

Além dos chefes de governo, também participarão da cerimônia catorze vices, entre eles Joe Biden, vice presidente dos Estados Unidos; Li Yuanchao, da China; Alexander Torshin, da Rússia; Angelino Garzón, da Colômbia; Amado Boudou, da Argentina; e Marisol Espinoza, vice-presidente do Peru. Devido a uma fratura sofrida no tornozelo na última sexta-feira (26), a presidente da Argentina Cristina Kirchner cancelou a viagem ao Brasil para a posse de Dilma Rousseff, além de também ter desmarcado sua viagem ao Vaticano neste mês para o encontro que teria com o Papa Francisco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade