Publicidade

Estado de Minas

Irmãos Cid e Ciro Gomes deixarão PROS para se filiarem ao PDT

Convite partiu do presidente do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi, e troca deverá ser oficializada até o fim deste mês


postado em 18/08/2015 13:38 / atualizado em 18/08/2015 17:33

Os irmãos Cid e Ciro Gomes devem anunciar oficialmente até o fim deste mês a mudança do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Segundo o presidente nacional do PDT, o ex-ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi, a ida dos dois já está acertada e será oficializada em breve. “Creio que essa mudança será muito positiva. Houve o convite sim. A conversa entre nosso partido e eles existe há muitos anos e agora deverá ser concretizada”, cravou.


Lupi elogiou os irmãos e disse que o partido ficará mais forte com a vinda deles. “Para mim, em 2002 o Ciro era o candidato ideal para concorrer à presidência da República. Eles têm uma visão progressista da economia, são nacionalistas e desenvolvimentistas também, se alinham perfeitamente com os ideais do PDT”. O presidente do partido afirmou que um deles poderá concorrer em 2018. “Ainda falta muito tempo, mas, sem dúvida, são nomes que serão estudados para as próximas eleições presidenciais. O partido anunciou, desde o fim do ano passado, que terá candidatura própria e, com a chegada deles, temos ótimas opções”, declarou.

 

Leia mais notícias em Política


Os irmãos Gomes se reuniram na última segunda-feira (17), em Fortaleza, com aproximadamente mil parlamentares e correligionários do PROS no estado para discutir a mudança partidária. Na saída do encontro, Ciro sinalizou que deverá mesmo aceitar o convite de Lupi e defendeu o novo partido. “O PDT é atualmente a legenda mais forte para um projeto nacional”, numa clara manifestação de que a mudança se deu, entre outras razões, para concorrer à presidência em 2018. Ele aproveitou também para defender o governo Dilma. “A escalada golpista contra ela diminuiu nos últimos 15 dias. É preciso buscar uma coalizão para que o Brasil volte a crescer”, resumiu.


Com a confirmação da mudança, é provável que o grupo político ligado aos irmãos Gomes no estado também deixe o PROS e siga para o PDT. Contudo, conforme explicou Lupi, a mudança não será imediata por conta da infidelidade partidária. “É preciso aguardar pela votação no Congresso que abre a janela para a mudança dos deputados. Se mudarem agora, eles correm o risco de perderem o mandato”, observou. Atualmente, o PROS conta com 12 deputados na Câmara, sendo quatro do Ceará. Já o PDT tem 19 deputados, sendo apenas um do estado.


Procurado, o PROS classificou como uma “perda muito grande a saída dos irmãos Gomes”, e que a mudança fará com que o partido “não tenha a mesma dimensão que possui hoje”. Uma reunião está marcada para amanhã à tarde na sede do partido, em Brasília, entre o presidente nacional do PROS, Euripedes Junior, e o presidente estadual no Ceará, Danilo Serpa, para discutir a situação. Na sexta-feira (28), os irmãos Gomes se reunirão com representantes do PROS em Fortaleza para anunciar oficialmente a saída do partido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade