Publicidade

Correio Braziliense

Opinião: S.O.S Lava-Jato

Morte de Teori Zavascki impõe ao país a pior das dúvidas: é o fim da Lava-Jato?


postado em 22/01/2017 17:08

(foto: AFP PHOTO / JEFFERSON BERNARDES)
(foto: AFP PHOTO / JEFFERSON BERNARDES)


Perplexidade é o nome do sentimento que domina o país. Na última quinta-feira, estávamos todos com os olhos voltados para a troca de comando da maior potência mundial, os Estados Unidos. Um Donald Trump, combalido pela impopularidade e afundado em polêmicas, assumiria o posto de Barack Obama, notável e querido, para jogar o mundo num abismo de incertezas. Eis que os brasileiros afundam antes em seu próprio quintal movediço. A estúpida morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki num acidente de avião impõe ao país a pior das dúvidas nesta altura dos acontecimentos: é o fim da Lava-Jato?

Prestes a homologar as delações dos executivos da Odebrecht, Teori daria ao Brasil provavelmente o sombrio e temido diagnóstico tão aguardado. Como um médico, extremamente técnico e zeloso, levaria a público, assim que possível, o alcance da doença que nos devasta há anos. Mostraria que a corrupção está enraizada na sociedade, que corre nas artérias de todos os partidos políticos e que alcançou dimensões impróprias para uma democracia que deseja ser sólida. Conhecer essa realidade, com toda a dor que ela carrega, é urgente. Precisamos disso para, quem sabe, ter remédios e antídotos, mesmo antes das próximas eleições, para, quem sabe, tomar decisões de voto sem qualquer venda nos olhos. E agora?

Entre a indicação de Teori para assumir vaga no Supremo, feita pela então presidente Dilma Rousseff, e a sua posse, transcorreram 80 dias, talvez um dos mais longos processos. Pode ser que caiba a esse novo ministro indicado pelo presidente Michel Temer o papel de relatoria da Operação Lava-Jato. É mais provável, no entanto, diante da imponência do desafio, que um magistrado já assentado na Suprema Corte assuma o lugar. Roga-se para que essa decisão seja rápida como o momento pede.

Passada a fase de luto e consternação pela morte trágica de um dos magistrados mais respeitados do país, acidente que merece ser alvo de profunda investigação para afastar qualquer suspeita ou sombra de atentado, será a hora de vestir as armaduras. O povo brasileiro precisa do escudo da justiça e da certeza de que a Operação Lava-Jato chegará aonde precisa chegar, ao tamanho que for. Ou sangram os políticos e empresários corruptos, ou sangraremos todos nós, até secar a esperança de sermos uma verdadeira Nação, e não uma republiqueta de bananas. Que Teori descanse com a certeza do dever cumprido. Que nós, ao contrário, não encontremos sossego até que o país esteja limpo e forte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade