Publicidade

Correio Braziliense

Fachin é o novo relator da Lava-Jato

Nome foi definido em sorteio eletrônico na manhã desta quinta-feira


postado em 02/02/2017 11:28 / atualizado em 02/02/2017 17:08

Fachin assume a relatoria da Lava-Jato após a morte do ministro Teori Zavascki(foto: José Cruz/Agência Brasil)
Fachin assume a relatoria da Lava-Jato após a morte do ministro Teori Zavascki (foto: José Cruz/Agência Brasil)


O ministro  Edson Fachin é o novo relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). O nome foi definido em sorteio eletrônico feito na manhã desta quinta-feira.  O processo foi redistribuído entre os ministros da Segunda Turma do Tribunal, composta por Celso de Mello, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Fachin. 

O ministro Fachin pediu ontem para ser transferido do primeiro colegiado para o segundo. A troca foi oficializada nesta quinta. Só então a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, determinou que o processo fosse redistribuído. Fachin, indicado pela presidente Dilma Rousseff em 2015, passou a ocupar a vaga que era do ministro Teori Zavascki, morto em acidente aéreo no último dia 19 em Paraty. Zavascki era o relator da Lava-Jato. 

Segundo técnicos do Supremo, o sorteio é feito de forma eletrônica, aleatória e impessoal. Os ministros recebem faixas numerais em uma régua de probabilidade que varia de 1 a 100, distribuída de forma aleatória. Os números não são exatos, o que significa que cada ministro tem cerca de 20% de chance de receber os processos. 

São levados em conta a quantidade de processos de cada cadeira desde 2001. Na avaliação de técnicos, quem tiver menos processos poderia ter uma vantagem, considerada “irrisória”, de casas decimais. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade