Publicidade

Correio Braziliense

Maia: se for enviada, denúncia contra Temer será julgada até o fim do mês

Com isso, ele acredita que não haverá atraso na votação da reforma da Previdência na Casa, esperada para outubro


postado em 04/09/2017 12:34

Sobre o apoio que Temer teria na Câmara para barrar uma segunda denúncia, o parlamentar admitiu que há certo incômodo em parte da base, mas afirmou que o presidente tem condições de reorganizá-la(foto: Antonio Cruz/Agencia Brasil)
Sobre o apoio que Temer teria na Câmara para barrar uma segunda denúncia, o parlamentar admitiu que há certo incômodo em parte da base, mas afirmou que o presidente tem condições de reorganizá-la (foto: Antonio Cruz/Agencia Brasil)
O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (4/9), que se a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer for enviada ao Congresso nos próximos dias, como se prevê, até o fim de setembro ela estará julgada na Câmara. Com isso, ele acredita que não haverá atraso na votação da reforma da Previdência na Casa, esperada para outubro. Maia participou na manhã desta segunda de evento realizado pela revista Exame na capital paulista.

O democrata reforçou que a Câmara respeita a eventual denúncia da PGR e explicou que o regimento prevê dez sessões para a defesa de Temer, cinco sessões para a votação na comissão, a produção de avulsos, que levaria em torno de 12 horas, e, finalmente, a votação em plenário.

Sobre o apoio que Temer teria na Câmara para barrar uma segunda denúncia, o parlamentar admitiu que há certo incômodo em parte da base, mas afirmou que o presidente tem condições de reorganizá-la. "De Congresso ele (Temer) entende, não é à toa que foi presidente da Câmara três vezes e provou isso na primeira denúncia", afirmou Maia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade