Publicidade

Correio Braziliense

Delação de Lúcio Funaro é homologada pelo Supremo Tribunal Federal

Revelações feitas pelo doleiro atingem diretamente o presidente Michel Temer


postado em 05/09/2017 19:22 / atualizado em 05/09/2017 19:27

Doleiro Lúcio Funaro(foto: DIDA SAMPAIO/AE)
Doleiro Lúcio Funaro (foto: DIDA SAMPAIO/AE)
 
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) homologou a delação do doleiro Lúcio Funaro, nesta terça-feira (5/9). Os fatos narrados por ele devem ser usados na segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Funaro começou a contar o que sabia no fim do mês de agosto.
 
 
Essa era a peça chave que faltava para Janot apresentar as novas acusações contra o presidente da República. Os termos da denúncia contra Temer já estão redigidos e podem ser enviados a Suprema Corte ainda nesta semana.

Nas investigações da Lava-Jato, Funaro é acusado de ser o operador do esquema de pagamento de propina para deputados do PMDB na Câmara. Ele é uma testemunha-chave nos processos envolvendo o deputado cassado, Eduardo Cunha, e os ex-ministros Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima. 

As informações que o doleiro repassou em depoimento na Justiça Federal foram suficientes para resultar na prisão de Geddel, que foi posteriormente revogada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª região.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade