Publicidade

Correio Braziliense

PF deflagra nova fase da Lava-Jato e mira 'Farra do Guardanapo'

Secretário da Casa Civil da gestão Sérgio Cabral, Régis Fichtner foi um dos pesos na nova fase da operação


postado em 23/11/2017 08:24 / atualizado em 23/11/2017 08:37

Nas fotos da
Nas fotos da "farra" aparecem o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, e seus amigos em um restaurante de Paris, com guardanapos amarrados na cabeça (foto: Blog do Garotinho/Reprodução)


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (23/) uma nova fase da Operação Lava-Jato, no Rio de Janeiro. O ex-secretário da Casa Civil Régis Fichtner foi preso por suposta propina de R$ 400 mil. O empresário George Sadala também foi preso pelos federais.

O empresário Fernando Cavendish, fundador da empresa Delta, também foi conduzido para prestar depoimento. A Delta transformou-se em uma das principais construtoras do Rio e do Brasil durante a gestão de Cabral e também já é réu na Lava-Jato.
-->
-->

A nova etapa investiga fraude nos precatórios da gestão do ex-governador Sérgio Cabral. O peemedebista está preso desde novembro do ano passado. A ação da PF desta quinta é parte da Operação Calicute, que prendeu o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho.

Leia mais notícias em Política


A operação foi batizada como C’est fini, que em francês significa “é o fim”, e é uma referência ao fim do que ficou conhecido como “Farra dos Guardanapos”, revelada em fotos divulgadas pelo ex-governador Anthony Garotinho, em 2012, de então secretários de Cabral e empresários num jantar em Paris, onde eles usavam guardanapos na cabeça.

Sadala é um dos empresários que apareceu nas fotos. Ele era um dos sócios do grupo que administrava o serviço Rio Poupa Tempo e representante de um banco que fazia empréstimos consignados para servidores públicos. Foi preso em casa em um prédio luxuoso da Avenida Vieira Souto, em Ipanema.

 

Já Fichtner é tido como um fiel parceiro de Cabral desde que o ex-governador foi presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Ele foi preso na Barra da Tijuca, por volta das 6 h da manhã.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade