Publicidade

Correio Braziliense

TRF2 manda processos de reús sem foro para juiz Bretas

A decisão do desembargador Abel Gomes mantém no tribunal apenas os réus que têm direito a foro, como os deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB


postado em 08/12/2017 15:04

Os processos relacionados à Operação Cadeia Velha que tramitavam no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) foram desmembrados. A decisão do desembargador Abel Gomes foi divulgada nesta sexta-feira (8/12) e mantém no tribunal apenas os réus que têm direito a foro, como os deputados Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB.
  
Os demais réus, incluindo Felipe Picciani, filho do presidente da Alerj, Jacob Barata Filho, José Carlos Lavouras, Lélis Marcos Nascimento e Marcelo Traça, ligados ao setor de ônibus, deverão ser remetidos, ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, onde já tramitam os processos referentes às operações Calicute e Ponto Final.
 

Com isso, também seguem para Bretas os processos contra Jorge Luiz Ribeiro, Carlos Cesar da Costa Pereira, Ana Claudia Santos Andrade, Marcia Rocha Schalcher de Almeida, Andreia Cardoso do Nascimento, Fabio Cardoso do Nascimento, Álvaro José Galliez Novis, Edimar Moreira Dantas, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Leandro Andrade Azevedo e José Augusto Ferreira dos Santos.

A Operação Cadeia Velha foi deflagrada no dia 14 de novembro contra envolvidos no pagamento e recebimento de propina entre empresas de ônibus e políticos. Foram presos Picciani, Paulo Melo e Albertassi, que permanecem presos na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde também estão o ex-governador Sérgio Cabral e outros ex-secretários de seu governo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade