Publicidade

Correio Braziliense

PGR denuncia Beto Mansur por suposta sonegação no imposto de renda

Político afirma que o caso está sendo analisado na Justiça comum e não seria necessário recorrer ao STF


postado em 23/01/2018 18:46


De acordo com a PGR, a sonegação do vice-líder teria ocasionado um prejuízo de R$ 796 mil aos cofres públicos. (foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
De acordo com a PGR, a sonegação do vice-líder teria ocasionado um prejuízo de R$ 796 mil aos cofres públicos. (foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
 
A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, denunciou o deputado Beto Mansur (PRB-SP), vice-líder do governo na Câmara, por suposta sonegação no Imposto de Renda. A denúncia foi apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira (22/1) e divulgada nesta terça-feira (23/1). Quem vai analisar o caso na suprema corte é o ministro Luis Roberto Barroso. O político alega que o caso já corre na Justiça e "não faz sentido reclamar ao STF".
 

Na peça apresentada ao Supremo, Raquel Dodge acusa o parlamentar de omitir informações na declaração de 2003. De acordo com a PGR, isso teria ocasionado um prejuízo de R$ 796 mil aos cofres públicos. 

Procurado pelo Correio, o deputado Beto Mansur criticou a denúncia e disse que está processando a Receita Federal por não concordar com o valor cobrado. "Não tem nenhum cabimento essa denúncia que foi feita agora. A Receita Federal me autuou em 2003. Eu entrei com um processo e ganhei em primeira instância. Na segunda houve empate e entrei com novo recurso. Estão querendo minha cassação por algo que ainda está sendo analisado pelos tribunais", afirmou. O deputado disse ainda que se perder o processo vai pagar os valores cobrados pela Receita.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade