Publicidade

Correio Braziliense

Pela reforma da Previdência, Temer participa de programas de tevê

Presidente foi entrevistado por Amaury Junior e por Silvio Santos. Tudo para aprovar a reforma da previdência


postado em 28/01/2018 07:00

Temer gravou participação no programa de Amary Júnior no último dia 16(foto: Marcos Correa/PR)
Temer gravou participação no programa de Amary Júnior no último dia 16 (foto: Marcos Correa/PR)

 
Após voltar do encontro anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, o presidente Michel Temer está focado no maior desafio do governo até agora: aprovar a reforma da Previdência. Nesta semana, o peemedebista aposta em entrevistas populares em veículos de comunicação para alcançar os deputados indecisos e a parcela da população que ainda não concorda com as mudanças nas regras de aposentadoria. A estimativa do governo é conseguir o apoio de 60 parlamentares até 19 de fevereiro, data prevista para votação no plenário da Câmara.

Ontem à noite, a entrevista que o presidente deu ao apresentador Amaury Júnior iria ao ar, por volta das 23h30, para falar sobre as mudanças sugeridas pelo governo. O assunto também será debatido no programa do empresário Silvio Santos, que será exibido na noite de hoje. As imagens foram gravadas em 18 de janeiro, mesmo dia em que o presidente gravou uma entrevista no programa do Ratinho, da mesma emissora, que irá ao ar amanhã à noite. Amanhã, Temer também dará uma entrevista à rádio Bandeirantes, por volta das 8h30, com o mesmo objetivo: reforçar a ideia de que a previdência é benéfica para o país e não atingirá a população mais pobre.

“Acho que estamos mostrando a importância da reforma da Previdência”, comentou o deputado federal Beto Mansur (PRB-SP) ao se referir às entrevistas do presidente. “Vamos nos reunir durante a semana para poder começar a definir as estratégias de governo. A discussão em plenário está prevista para começar no dia 6”, acrescentou o vice-líder do governo. Até o momento, o governo acredita ter os votos de 275  parlamentares a favor da reforma. Para conseguir aprovar o texto, são necessários 308 votos em plenário. Depois de aprovada na Câmara, a matéria vai ao Senado. “Vamos ver o que vamos fazer, mas estamos otimistas”, garante Mansur.

A ideia durante a semana é colocar os aliados na rua para sentir se a participação do presidente em programas populares teve efeito na população, já que muitos deputados temem votar com o governo e perder votos na disputa eleitoral. A tentativa também será mostrar os resultados da presença de Temer na Suíça. Em Davos, o chefe do Executivo buscou novos investidores para apostarem no Brasil. Para isso, ele ressaltou o empenho em aprovar reformas estruturais capazes de fortalecer a economia e garantir um ambiente seguro para investimentos, como é o caso da reforma da Previdência. De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto, empresários declararam que pretendem investir mais e que “confiam na economia brasileira”. Em vídeo gravado para as redes sociais, Temer celebrou a participação em Davos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade