Publicidade

Correio Braziliense

Gilmar Mendes vai relatar pedido de Cabral para voltar a cumprir pena no RJ

Defesa do ex-governador recorreu ao STF para anular decisão do juiz federal Sérgio Moro de transferi-lo para Curitiba


postado em 02/02/2018 21:35

(foto: AFP / EVARISTO SA e Reprodução)
(foto: AFP / EVARISTO SA e Reprodução)

 
A defesa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral recorreu nesta sexta-feira (2/2) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para anular decisão do juiz federal Sérgio Moro e manter o político carioca preso no sistema prisional do Rio de Janeiro. O caso é relatado pelo ministro Gilmar Mendes.
 

Os advogados também pretendem derrubar a decisão do juiz que determinou a transferência de Cabral para um presídio em Curitiba. Ao transferir o ex-governador para o Paraná, Moro atendeu a pedido do Ministério Público Federal (MPF), ante constatação de regalias ao ex-governador em um presídio no Rio de Janeiro. O ex-governador é réu em 20 processos e está preso preventivamente por acusações de corrupção.

No habeas corpus, a defesa de Cabral sustenta que o ex-governador não recebeu regalias na prisão. A defesa também lembrou que a Polícia Federal (PF) usou algemas nas mãos e nos pés do ex-governador durante a transferência.

“Se o paciente foi transferido do Rio de Janeiro sob o pretexto de que precisava ser tratado da mesma forma como os outros presos, em Curitiba aconteceu justamente o contrário. Não há notícia de um só preso (dos processos da Lava-Jato ou de qualquer outro) a quem se tenha dispensado tratamento tão degradante como o que recebeu o ex-governador Sérgio Cabral em Curitiba”, disse a defesa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade