Publicidade

Correio Braziliense

Por "bom senso e humildade", candidatura de Meirelles pode ficar no papel

Diante da proposta de partidos do centro e do MDB de apresentarem uma única e forte candidatura, a ordem no PSD é ficar atento às pesquisas e perspectivas reais de candidatura


postado em 08/02/2018 13:48

O empenho para emplacar Meirelles, no entanto, está sendo adotado, garante Kassab.(foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O empenho para emplacar Meirelles, no entanto, está sendo adotado, garante Kassab. (foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 

A escolha do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como candidato apoiado pelo governo para a disputa da Presidência da República, parece cada vez mais distante. Com 1% da intenção de votos, segundo o Datafolha, o auxiliar do presidente Michel Temer pode ser preterido sob pretexto de “bom senso e humildade”. Foi com essa colocação que o presidente nacional do PSD e ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, se posicionou em relação ao filiado.

 

Leia as últimas notícias de Política

 

Diante da proposta de partidos do centro e do MDB de apresentarem uma única e forte candidatura, a ordem no PSD é ficar atento às pesquisas e perspectivas reais de candidatura. E sem apoio popular, é possível que Meirelles ceda espaço ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ou ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O empenho para emplacar Meirelles, no entanto, está sendo adotado, garante Kassab. “Existe um esforço grande do PSD de valorizar e dar visibilidade ao ministro Meirelles para que, com essa visibilidade, ele possa ser esse candidato. É evidente que, no momento que temos essa posição, temos que ter bom senso e humildade de entender que, se em momento certo, da definição, tiver um indicativo em relação à perspectivas de que existe uma outra candidatura de outro partido que possa ser mais viável, essa candidatura muito possivelmente terá preferência do partido”, afirmou.

As possibilidades de Meirelles ser o candidato, entretanto, não estão totalmente descartadas, defende Kassab. “Isso não quer dizer, e não vamos afirmar agora, que Meirelles não será esse candidato. Ele merece esse esforço do partido e vamos continuar fazendo. Mas é evidente que pesquisa é importante, perspectiva é importante, e candidaturas de outros partidos são importantes. E, principalmente, relação honesta entre ele e o partido”, frisou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade