Reforma ministerial será definida a partir de 1º de abril, diz Temer

O prazo final para a desincompatibilização dos ministros vai até 7 de abril. Até lá, o foco do governo é aprovar a reforma da Previdência

A proximidade do início das discussões da reforma da Previdência na Câmara animam Temer - Foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil 
 
As atenções do governo federal estão voltadas para a aprovação da reforma da Previdência.
Mas a reforma ministerial que precisará ser feita à medida em que os ministros de Estado se desincompatibilizarem de seus respectivos cargos já está sendo avaliada pelo presidente Michel Temer. 

Em entrevista nesta sexta-feira (9/2) à Rádio Guaíba, Temer admitiu que a reforma ministerial é um assunto que avalia. Mas ressaltou que a nova composição dos ministérios deve ser definida apenas em abril. “Estou começando a pensar nisso. Tem um mês, um mês e pouco. Estou começando a verificar como componho esse novo ministério a partir de 1 de abril ou 2 de abril”, afirmou. 

O prazo final para a desincompatibilização dos ministros vai até 7 de abril. Até lá, o foco do governo é aprovar a reforma da Previdência. A expectativa é aprovar a proposta na Câmara dos Deputados até fevereiro, e até março no Senado Federal.
Só após isso, as atenções se voltarão exclusivamente para a futura composição dos ministérios. 

A proximidade do início das discussões da reforma da Previdência na Câmara animam Temer. Ele deu uma “nota 7” na esperança de aprovação do texto. “Mas espero chegar a 10. É preciso convencer os colegas parlamentares. Mas me deram um apoio extraordinário. Fiz do legislativo brasileiro um parceiro do governo. Por isso, conseguimos isso tudo que conseguimos até agora. E vamos conseguir a Previdência”, disse. 
.