Publicidade

Correio Braziliense

Ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine é condenado a 11 anos de prisão

Executivo é acusado de receber R$ 3 milhões em propina para facilitar contratos entre a Odebrecht e a Petrobras


postado em 07/03/2018 17:14

Aldemir Bendine está preso desde 27 de julho do ano passado, e deve continuar encarcerado(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Aldemir Bendine está preso desde 27 de julho do ano passado, e deve continuar encarcerado (foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

 
O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, condenou o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, a 11 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele foi investigado pela força-tarefa da Operação Lava-Jato. De acordo com a denúncia, Bendine recebeu R$ 3 milhões da construtora Odebrecht para facilitar contratos com a Petrobras.

Aldemir Bendine está preso desde 27 de julho do ano passado, e deve continuar encarcerado, pois o juiz Moro determinou que a pena deve começar em regime fechado. A progressão de regime, para semiaberto ou aberto, ocorre na medida em que ele devolva os valores subtraídos dos cofres públicos, de acordo com a sentença.

Ele assumiu a presidência do Banco do Brasil em 2009, a convite do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Sua gestão fez com que ele alcançasse a presidência da Petrobras em 2015, substituído a executiva Graça Foster. O ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, também foi condenado no mesmo processo. Mas como firmou um acordo de delação premiada, obteve o benefício do abatimento de pena. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade