Publicidade

Correio Braziliense

Presos da Lava-Jato fazem suíte-motel em cadeia pública do Rio

Não é a primeira vez que a cadeia pública, em Benfica, no Norte do Rio, é alvo de denúncias sobre mordomias para presos da Lava-Jato


postado em 07/03/2018 20:56

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
 
Uma denúncia anônima levou promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro a vistoriar a cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte da capital fluminense, onde presos da Lava-Jato estariam usando quatros ambientes  - equipados  com cama de casal, paredes pintadas  de verde e rosa, luz vermelha e TVs-, para encontros sexuais.

Nessa mesma cadeia, em novembro passado, o Ministério Público apreendeu camarão, bolinhos de bacalhau, refrigerantes e iogurtes na cadeia de Benfica.
 
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
 
 
Os produtos estavam em embalagens com o nome do ex-governador do Rio Sérgio Cabral na tampa. 

Cabral acabou sendo transferido para presídio em Curitiba, no Paraná, justamente por causa das denúncias de regalias. 

Hoje, estão em Benfica três deputados estaduais: o presidente afastado da Assembleia Legislativa do Rio,  deputado Jorge Picciani, o ex-presidente da Casa Paulo Melo e o ex-líder do governo na Casa Edson Albertassi, todos do MDB.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade