Publicidade

Correio Braziliense

Temer pode chegar ao segundo turno das eleições, avalia Marun

A candidatura de Temer não é descartada. O próprio presidente da República afirmou isso nesta quinta-feira (22), em entrevista à rádio Caraíbas.


postado em 22/03/2018 16:32

Em decorrência da confiança, Marun acha que Temer tem condições de disputar a última etapa do processo eleitoral(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Em decorrência da confiança, Marun acha que Temer tem condições de disputar a última etapa do processo eleitoral (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)


O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, acredita que o presidente Michel Temer possa chegar ao segundo turno das eleições caso escolha participar do processo eleitoral. Para o articulador político, qualquer candidato que o governo venha a apoiar, ou o próprio chefe do Executivo federal, tem grandes chances de chegar à etapa final das eleições.

A candidatura de Temer não é descartada. O próprio presidente da República afirmou isso nesta quinta-feira (22/3), em entrevista à rádio Caraíbas. “Estou pensando. Não é improvável, mas ainda estou pensando”, afirmou. Marun, por sua vez, tem o entendimento de que o candidato do governo vai disputar o segundo turno. “Esse é o nosso entendimento. Nós temos um cabedal de realizações, um conjunto de sucesso neste governo. E também temos um rumo a apresentar ao país que vai levar o nosso candidato para o segundo turno. Contra quem, não sei”, disse.

Em decorrência da confiança, ele acha que Temer tem condições de disputar a última etapa do processo eleitoral. “Se vier a ser o candidato do governo, tenho a mais absoluta certeza que estará no segundo turno”, avaliou. A certeza do Palácio do Planalto é de que não há nada definido. Nada impede, também, que o governo apoie a candidatura do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

“Nós ainda temos um longo espaço de conversa até o momento em que as candidaturas sejam especificamente definidas. Especialmente aquela que vier a ser a candidatura apoiada pelo governo, que defenda não só o nosso legado, como, também, nossas propostas para o futuro”, disse Marun, sobre a possibilidade de apoio a Maia. Mesmo com o DEM mostrando resistência em apoiar claramente o governo. “É natural que o governo deseja que estejamos unidos todos na candidatura”, acrescentou o auxiliar de Temer.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade