Publicidade

Correio Braziliense

"Lula não pode mais ser candidato", diz Marun, após nova derrota do petista

O discurso de Lula segue ancorado em uma suposta perseguição política promovida por setores do Judiciário federal


postado em 26/03/2018 17:19

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )

 
A nova derrota do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) reforça o discurso do governo federal de que o petista não pode ser candidato. É o que sustenta o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun. O articulador político entende, ainda, que ele e o PT reflitam sobre as viagens e caravanas feitas pelo país após a decisão definitiva da segunda instância.
 
O discurso de Lula segue ancorado em uma suposta perseguição política promovida por setores do Judiciário federal. O ex-presidente ainda critica a desconsideração de feitos dele nas duas gestões à frente da Presidência da República. A retórica petista, bem como a campanha eleitoral de Lula, foi criticada por Marun. “Nós entendemos que o ex-presidente Lula não pode mais ser candidato. E esta decisão, hoje, somente corrobora este entendimento. De que, talvez, a forma como o PT está atuando, como se nada tivesse acontecido, e percorrendo o Brasil em campanha, deva ser repensada pelas lideranças desse partido”, avaliou.
 
A negativa do TRF-4 aos embargos apresentados pela defesa de Lula reforça que a legislação deve ser preservada, não permitindo, assim, a campanha do petista, defende Marun. “A lei é clara. Não pode mais ser candidato nas próximas eleições. A insistência, penso, não contribui para a necessária tranquilidade que entendemos que seja positiva nos momentos que antecedem o pleito”, disse o auxiliar do presidente Michel Temer.
 
O articulador político não se limitou a mostrar preocupação em relação aos embates que a campanha do petista possa gerar. “Nos preocupa a elevação da temperatura e até a radicalização de posições que se estabelece em torno dessa impossível candidatura do ex-presidente Lula”, ponderou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade