Publicidade

Correio Braziliense

Após tiros em ônibus de Lula, deputados do PT se reúnem com Jungmann

Desde que iniciou a caravana pelo Sul, Lula tem enfrentado protestos por onde passa. No domingo, 25/3, a comitiva já havia sido atacada com pedras e ovos


postado em 27/03/2018 20:46

Desde que iniciou a caravana pelo Sul, Lula tem enfrentado protestos por onde passa. No domingo, 25/3, a comitiva já havia sido atacada com pedras e ovos(foto: Rafael Ribeiro)
Desde que iniciou a caravana pelo Sul, Lula tem enfrentado protestos por onde passa. No domingo, 25/3, a comitiva já havia sido atacada com pedras e ovos (foto: Rafael Ribeiro)

 
Deputados do PT estão reunidos com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, para cobrar providências do governo federal em relação aos ataques sofridos pela caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Dois ônibus do comboio petista foram atingidos por tiros nesta terça-feira, 27/3.

Petistas têm dito que, se algo acontecer com Lula ou qualquer integrante da caravana, a culpa será do governo federal e do governo do Paraná, que o partido acusa de negligência em relação à segurança do ex-presidente.

Desde que iniciou a caravana pelo Sul, na semana passada, Lula tem enfrentado protestos por onde passa. No domingo, 25/3, a comitiva já havia sido atacada com pedras e ovos. 

O deputado Leo de Brito (PT-AC) subiu à tribuna da Câmara e anunciou que os petistas estavam cobrando providências de Jungmann. Brito disse que o PT repudia o atentado por considerá-lo uma prática de intimidação e medo, "típica da ditadura". 

O parlamentar chegou a dizer que houve uma tentativa de assassinato do ex-presidente Lula. "Não queremos que esse processo termine com um cadáver na mesa", discursou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade