Publicidade

Correio Braziliense

Deputado Paulo Maluf é internado em hospital particular de Brasília

Segundo a defesa do parlamentar afastado, ele passou mal e foi internado durante a madrugada


postado em 28/03/2018 09:15 / atualizado em 28/03/2018 13:27

Maluf cumpre pena na Papuda: 7 anos e 9 meses de prisão(foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 22/12/17)
Maluf cumpre pena na Papuda: 7 anos e 9 meses de prisão (foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 22/12/17)

Preso no Complexo Penitenciário da Papuda desde 22 de dezembro, o deputado federal afastado Paulo Maluf (PP-SP) foi internado em um hospital particular da Asa Sul, em Brasília, na madrugada desta quarta-feira (28/3). Segundo o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, Maluf passou mal e foi internado às pressas no Hospital Home.


Pessoas ligadas à família comentaram que Maluf teve uma “crise pânico”, após receber a notícia de que um novo pedido de habeas corpus não seria analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) antes do feriado. Ele teria começado a chorar copiosamente e sentiu falta de ar em seguida.

 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social, Maluf foi conduzido ao hospital pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ele está sob escolta de agentes da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe).

 

Em nota, o Hospital Home afirmou que ele deu entrada na unidade médica pouco depois da meia-noite, com dor forte na região lombar, que irradiava para a perna direita. Maluf fez uma ressonância e deve passar por exames complementares. Ainda não há previsão de alta, mas ele já foi medicado e deve passar por uma infiltração de corticoide na coluna, tratamento médico específico para a dor.

 

O defensor do parlamentar destacou que o quadro de saúde de Maluf tem se agravado, "com constante e diário comprometimento". Ele deve ficar em observação na unidade de saúde por ao menos 3 dias. “Desde o princípio, logo que se deu a prisão, a defesa tem alertado para os problemas de saúde de Paulo Maluf, que inclusive estava em tratamento de câncer, com sessões de radiologia realizadas recentemente, além de tratamento ortopédico, com intervenção cirúrgica recente, quando se apresentou às autoridades”, afirmou Kakay.

 

Preso por lavagem de dinheiro

 

A prisão de Maluf ocorreu depois de decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o cumprimento imediato da pena de 7 anos e 9 meses de prisão. O deputado afastado foi condenado por lavagem de dinheiro no período em que foi prefeito de São Paulo (SP) – entre 1993 e 1996.

 

No começo do mês, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que rejeitasse um pedido de habeas corpus feito pela defesa de Maluf, que alegou ilegalidades na decisão do ministro Edson Fachin sobre a execução da pena.

 

Após a decisão de Fachin, o juiz da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Bruno Macacari, analisou laudos do Instituto Médico Legal (IML) e do Centro de Detenção Penal e decidiu manter o deputado federal em regime fechado.

 

A defesa tem apelado, sem êxito, ao Supremo e ao Superior Tribunal de Justiça para que Maluf seja transferido para regime domiciliar. A sustenção, em todos os pedidos, é de que Maluf sofre problemas cardíacos e ortopédicos, além de câncer de próstata e diabetes, e por ter mais de 80 anos de idade.
-->
-->

Afastado do cargo

 

 

Em 19 de fevereiro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afastou o deputado do mandato parlamentar. A decisão, publicada em edição extra do Diário da Câmara dos Deputados, foi por força da decisão do STF. Segundo Rodrigo Maia, a prisão em regime fechado inviabilizaria o regular exercício do mandato. O regimento da Câmara prevê a convocação do suplente em caso de afastamento por mais de 120 dias.

Com informações de Denise Rothenburg

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade