Publicidade

Correio Braziliense

Tribunal da Lava-Jato nega ter curtido tuíte do general Villas Bôas

O perfil do TRF-4 publicou errata, informando que "não se manifestou em nenhum tuíte nos dias 02 e 03 de abril" e que o fato será verificado


postado em 04/04/2018 15:22

(foto: Reprodução/Twitter)
(foto: Reprodução/Twitter)

 
Os administradores do perfil oficial do Twitter do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o Tribunal da Lava-Jato - responsável pelos processos da operação em segunda instância -, em Porto Alegre, estão às voltas com um episódio insólito.

A Corte busca explicação para o fato de a sua página na internet ter curtido na madrugada desta quarta-feira, 4/4, mensagens do general-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas.

"Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?", escreveu o militar, em sua conta no Twitter, na noite de terça, 3, sem citar nomes. 
 
(foto: Reprodução/Twitter)
(foto: Reprodução/Twitter)
 

Já na madrugada, as mensagens de Villas Bôas apareceram entre os tuítes curtidos pela página do Tribunal.

Após sofrer críticas nas redes de diversos seguidores sobre o aparente endosso ao pronunciamento do general, o perfil do TRF-4 publicou uma errata. "O TRF4 informa que não se manifestou por meio de curtida em nenhum tuíte nos dias 02 e 03 de abril. Estamos verificando o que ocorreu na página do twitter, tendo em vista que foram identificadas curtidas não realizadas pelos gestores do @TRF4_oficial."

O TRF-4 informou que está verificando o que aconteceu. A ação de hackers não está descartada.

A Corte destaca que como órgão público "não curte nada" e que procura fazer da sua página um informativo oficial sobre as atividades e julgamentos, sem emissão de comentários de natureza política. O Tribunal informou que a curtida não é uma postura institucional e não é seu entendimento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade