Publicidade

Correio Braziliense

Assessores de deputados usam plenário da Assembleia para trocar figurinhas

Os parlamentares que eram assessorados pelos funcionários informaram que os dois foram exonerados dos cargos por causa do episódio


postado em 05/04/2018 13:27 / atualizado em 05/04/2018 13:42

Os dois assessores escolheram as figurinhas durante o discurso de uma deputada (foto: Reprodução Twitter)
Os dois assessores escolheram as figurinhas durante o discurso de uma deputada (foto: Reprodução Twitter)
 
A Copa do Mundo da Rússia só começa no dia 22 de junho, mas a febre dos álbuns com os jogadores das seleções já se espalhou e chegou até ao plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O flagrante de dois assessores trocando figurinhas durante a sessão dessa quarta-feira (4/4) foi divulgado pelas redes sociais e a cena se espalhou.

No post, que teve mais de 16 mil compartilhamentos e 26 mil curtidas no Twitter, o internauta chega a especular que seriam deputados, mas a Alerj esclareceu tratarem-se de assessores. “Votação importante na ALERJ hoje (04/04) e os deputados ao invés de estarem trabalhando e fazendo jus ao salário superior a 25 mil reais, estão trocando e colando figurinha da Copa do Mundo em meio à votação. Se eu falasse, ninguém acreditaria”, diz o post.

Outro post com mais de 40 mil compartilhamentos traz um vídeo mostrando que a troca ocorreu enquanto a deputada Martha Rocha (PDT) discursava sobre uma proposta que permitiria aos policiais civis acumularem os cargos com o de professor.


A Alerj confirmou que as imagens foram feitas durante a sessão de quarta-feira e esclareceu que elas mostram dois “assessores de deputados” trocando figurinhas durante a sessão. “O comportamento não é justificável. Os gabinetes dos deputados Carlos Osório (PSDB) e Tio Carlos (SDD), aos quais os assessores pertencem, já foram informados, e cabe aos parlamentares decidir como proceder”. 

Exonerados

O deputado Tio Carlos, por meio de sua assessoria, lamentou o episódio e informou que o assessor, cujo salário era de R$ 5 mil, será exonerado. O funcionário era assessor de plenário e considerado excelente pelos colegas.


O deputado Osório também informou, em nota, que "considera esse tipo de comportamento inadequado e inaceitável" e que o  assessor parlamentar envolvido no caso "já foi identificado e exonerado do cargo".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade