Publicidade

Correio Braziliense

Cerca de 350 pessoas protestam contra e a favor de Lula nas ruas da capital

No Conic, eles cantaram palavras de ordem contra o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná, e o Supremo Tribunal Federal (STF), onde um grupo comemorou a prisão


postado em 06/04/2018 17:35 / atualizado em 06/04/2018 19:14

(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

 
Cerca de 300 manifestantes se reuniram nesta sexta-feira (6/4), na Praça Zumbi dos Palmares, em frente ao Conic, contra o pedido de prisão contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A situação, até a última atualização desta reportagem, seguia pacificamente, sem intercorrências policiais.  Não houve bloqueios no trânsito, segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

O grupo cantou palavras de ordem contra o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) e contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Os manifestantes também entoaram o Hino Nacional. 

Houve gritos de "Lula, guerreiro do povo brasileiro", "O povo já sabe. Eleição sem Lula é fraude" e  "Brasil! Urgente! Lula presidente!". Os manifestantes levaram cartazes e bandeiras defendendo a liberdade do petista.
 
Ver galeria . 62 Fotos Ato contra Lula em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF)Vera Batista/CB/D.A Press
Ato contra Lula em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) (foto: Vera Batista/CB/D.A Press )
 

Também confeccionaram uma mini-gaiola com o símbolo da Justiça com dinheiro e a Constituição suja de vermelho, simbolizando o sangue da população. Uma das bandeiras defendia: "prender o Lula é prender o povo".

A PMDF informou que está com tropas em "pronto emprego" para atuar caso seja necessário. "Até o momento não foi registrado nenhum ato de violência ou prisões", comunicou.
 
Em frente ao STF, um bloco entitulado Movimento Brasil reuniu cerca de 35 pessoas, ao som de uma bateria de samba, que contava com 10 integrantes, coxinhas e pró-seco. Segundo Winston Lima, militar do Exército, um dos organizadores do encontro, garante que vai comemorar a prisão do ex-presidente assim que ela acontecer. "Pela primeira vez a Justiça fez o que tinha de fazer". Um outro grupo de manifestantes contrários a Lula se reuniu no Setor Policial Sul, onde inflaram um pichuleto de aproximadamente 12 metros de altura, em frente à sede da Polícia Federal. 
 

Prisão


O pedido de prisão foi feito ontem pelo Juiz Sergio Moro. Lula tinha até às 17h para se entregar. O deputado distrital Chico Vigilante (PT), que estava no movimento disse que Lula não vai se entregar e questionou a Polícia Federal. “Vamos ver se terão coragem de matar o povo”, disse.
 
Colaboraram Luís Nova, Especial para o Correio, e Vera Batista 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade