Publicidade

Correio Braziliense

Em posse de novos ministros, Temer diz que país "tem bases firmes"

Presidente faz elogios rasgados ao ex-ministro Henrique Meirelles e afirma que ele foi "o melhor ministro da Fazenda que o Brasil já teve"


postado em 10/04/2018 16:05 / atualizado em 10/04/2018 16:28

"É uma jogada de mestre", disse Temer sobre a intervenção no Rio de janeiro (foto: AFP / Mauro Pimentel )


O presidente Michel Temer ignorou a crise política em torno de nova denúncia contra seus amigos e aproveitou mais um evento no Palácio do Planalto para tocar a agenda positiva. Em uma cerimônia concorrida para a posse de 10 novos ministros, o emedebista aproveitou para reforçar que a economia está se recuperando. Ele afirmou que o país "tem bases firmes" e que o combustível de seu governo "tem sido a vontade de transformar o Brasil."
 
Em seu breve discurso durante o evento, Temer avaliou que as mudanças interferem na composição, mas "não alteram a qualidade da equipe". Ele não economizou elogios ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e reforçou que a atuação dele foi "essencial" para a recuperação da credibilidade das contas públicas. Em seguida, foi aplaudido pela maioria dos presentes.
 
Segundo Temer, Meirelles foi responsável por também retomar o crescimento sustentável do país. "Hoje, o país tem bases firmes. E reitero: que muito nisso se deve à forma séria como Meireles atuou na área econômica", reforçou, citando o empenho do ministro na aprovação da emenda constitucional do teto dos gastos. "Ele também fez avançar a chamada agenda da produtividade, que está deixando o ambiente de negócios mais fácil, mais ágil e mais moderno", completou. "Meirelles, você nos deixa como…não vou exagerar, mas vou afirmar, com toda convicção, você nos deixa como um dos melhores ministros da Fazenda que o Brasil já teve", emendou.
 
O ex-ministro Meirelles, recém-filiado ao MDB, deixa a pasta para poder concorrer à Presidência. Para isso, ele ainda terá de disputar com Temer a vaga de cabeça de chapa. Meirelles foi sucedido por Eduardo Guardia, que ocupava a secretaria executiva da pasta. "Estou seguro de que Guardia conduzirá o ministério da Fazenda com a mesma forma inteligente e serena de sempre", disse Temer.
 
Temer também rasgou elogios ao ministro Moreira Franco, que troca a Secretaria-Geral da Presidência pelo Ministério de Minas e Energia, em meio aos receios do mercado de que ele conseguirá desestatizar a Eletrobrás, a prioridade de sua breve gestão. "Não preciso esclarecer quanto a clareza de ideias e o trabalho de Moreira. Conhece as prioridades do nosso país, os desafios do setor energético, e o que é importante a esta altura ressaltar que, nada do que se planejou, não vai mudar. Vai continuar no mesmo ritmo da pasta”, afirmou.  Ainda não está definido quem substituirá Moreira.
 
Além de Guardia e Moreira, foram empossados por temer os ministros do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, o ministro do Esporte, Leandro Cruz Fróes da Silva, o ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Jorge, o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua de Deus,  o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, o ministro do Trabalho, Helton Yomura, e o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade