Publicidade

Correio Braziliense

PF encontra R$ 400 mil em espécie na casa de operador de Cabral

Montante foi encontrado durante o cumprimento de mandados de prisão da Operação Rizoma, desdobramento da Lava-Jato


postado em 12/04/2018 18:04 / atualizado em 12/04/2018 19:12

A Polícia Federal encontrou R$ 400 mil em espécie e uma pequena quantidade de moeda estrangeira na casa de um dos operadores de propina investigados pela Operação Rizoma, desdobramento da Lava-Jato no Rio, deflagrada na manhã desta quinta-feira (12/4). Até o momento foram cumpridos sete mandados de prisão e 21 de busca e apreensão, em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. 

A operação foi autorizada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro e investiga operadores de propina ligados ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Durante as ações, os agentes apreenderam também computadores e documentos ligados aos investigados. A Rizoma apura desvios nos fundos de pensão Postalis, dos Correios, e Serpros, do Serviço Nacional de Processamento de Dados (Serpro). A operação foi autorizada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro. 

Um dos alvos é o empresário Arthur Pinheiro Machado, que já foi dono da corretora "Agora" e tem mais de 100 empresas ligadas ao CPF dele. Ele foi preso em São Paulo. Outro alvo é o economista Marcelo Borges Sereno, ligado ao Partidos dos Trabalhadores (PT), que foi assessor da Casa Civil durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na época, a pasta era ocupada por José Dirceu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade