Publicidade

Correio Braziliense

AGU e CGU fecham acordo para a devolução de R$ 53 milhões com empresas

Empresas estão envolvidas no esquema investigado pela operação Lava-Jato. Dinheiro recuperado será usado para cobrir as perdas com corrupção


postado em 16/04/2018 16:20

(foto: Renato Souza/CB/D.A Press)
(foto: Renato Souza/CB/D.A Press)
 
O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia-Geral da União (AGU), fecharam um acordo com empresas de publicidade envolvidas na Lava-Jato. As empresas Mullen Lowe Brasil Publicidade Ltda e FCB Brasil Publicidade e Comunicação Ltda terão de devolver R$ 53 milhões que foram desviados dos cofres públicos. O acordo foi formalizado na sexta-feira (13/4) e divulgado nesta segunda-feira (16/4).

De acordo com a AGU, essa é a primeira vez que esse tipo de acordo é firmado em conjunto com a AGU, CGU, e o Ministério Público Federal (MPF). O dinheiro será usado para ressarcir empresas que foram lesadas pelo esquema de corrupção investigado na Lava-Jato. A maior parte do montante será destinado a Caixa Econômica, que fica com R$ 34,9 milhões. A Petrobras vai receber R$ 7 milhões.

Os valores já estavam em uma conta judicial. Em troca, as duas empresas não serão proibidas de firmar contratos com o poder público e evitam processos por improbidade administrativa. As organizações também se comprometeram a entregar à Justiça documentos que provam como funcionava o esquema. Os executivos envolvidos nas fraudes foram afastados para que o acordo de leniência fosse assinado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade