Publicidade

Correio Braziliense

Temer e Jucá confirmam Meirelles como pré-candidato do MDB à Presidência

A união do centro em torno da candidatura de Meirelles é um objetivo da pré-candidatura


postado em 22/05/2018 13:27 / atualizado em 22/05/2018 15:41

Evento do MDB ocorrido em Brasília(foto: Reprodução/Twitter)
Evento do MDB ocorrido em Brasília (foto: Reprodução/Twitter)


O presidente Michel Temer e o presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá, confirmaram o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como pré-candidato do partido à Presidência da República. Em discurso no lançamento do programa “Encontro com o Futuro” nesta terça-feira (22/5), o comandante do Palácio do Planalto disse que o aliado é o “melhor entre os melhores” e tem “todas as condições” de estar a frente “não só do nosso partido, mas da campanha eleitoral”.

A expectativa do evento era de que Meirelles fosse alçado à pré-candidatura. O discurso de Temer começou tímido e sem indicar o ex-auxiliar ao posto. Mas, no meio da fala, não restava mais dúvidas quanto à campanha do ex-comandante. “Se produzirmos um terço daqui que produzimos nestes dois anos, Meirelles, você vai pegar um país com uma tranquilidade absoluta”, destacou.

O evento contou com a participação de emedebistas de diretórios estaduais, de líderes do partido no Congresso e vice-líderes do governo na Câmara. O clima, no entanto, foi amistoso. A pré-candidatura de Meirelles, pregam os correligionários, não é encarada como uma desistência de Temer, até então igualmente cotado para a reeleição. 

A escolha de Meirelles foi discutida na base, não tendo sido uma mera decisão individual, ressaltou Jucá. “O presidente Temer não desistiu. Ele tinha se colocado como opção, mas ele e o partido escolheram o ministro. Não é uma questão de desistência, mas de escolha. Só se discutiu as qualidades do ministro e a possibilidade de consolidar e atrair os partidos do centro que, efetivamente, são contra qualquer abertura radical”, destacou. 

A união do centro em torno da candidatura de Meirelles é um objetivo da pré-candidatura. O presidenciável do MDB acredita que, à medida em que a população tomar conhecimento dos feitos dele à frente da economia, como ministro, a popularidade possa aumentar e ser um elemento que o credencie a unificar o espectro político. A estrutura política da legenda, por sinal, é outro fator que, para o pré-candidato, joga a favor. “Tenho certeza que vamos empolgar a militância do Brasil inteiro, viajar pelo Brasil, e tenho certeza que, se não unirmos o centro no primeiro turno, vamos unir no segundo”, avaliou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade