Publicidade

Correio Braziliense

TSE determina exclusão de fake news contra Marina Silva do Facebook

Ministro Sérgio Banhos também determinou que a rede social repasse dados de quem criou o perfil no Facebook, já que eles não podem se valer do anonimato para publicar e repercutir notícias falsas


postado em 07/06/2018 17:28 / atualizado em 08/06/2018 17:11

Essa é a primeira decisão do tribunal para combater uma notícia inverídica envolvendo uma presidenciável(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Essa é a primeira decisão do tribunal para combater uma notícia inverídica envolvendo uma presidenciável (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

 
O ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que seja retirada do ar uma uma notícia falsa contra a pré-candidata à presidência da República Marina Silva (Rede).

Essa é a primeira decisão do tribunal para combater uma notícia inverídica envolvendo uma presidenciável. Segundo a decisão de Banhos, o site tem até 48h para retirar o conteúdo do Facebook. 

O ministro também determinou que a rede social informe dados de quem criou o perfil, já que eles não podem se valer do anonimato para publicar e repercutir notícias falsas.

Segundo a "fake news", a pré-candidata estaria envolvida em um dos escândalos da Lava Jato. A página se chama "Partido Anti-PT", que tem mais de um milhão de seguidores.

A defesa de Marina argumentou ao TSE que não existem provas de que a presidenciável esteja ligada aos escândalos, e nem mesmo é ré em investigações do tipo. 

Em nota, o Facebook diz que  respeita a Justiça brasileira: "Cumprimos decisões judiciais de remoção de conteúdo específico e de fornecimento de dados, nos termos do Marco Civil da Internet e da legislação eleitoral. Neste caso específico, ainda não fomos notificados."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade