Publicidade

Correio Braziliense

Temer pede a vice dos EUA que reúna famílias brasileiras separadas

Temer destacou que governo está pronto a trabalhar no retorno dos menores ao Brasil, se for o desejo das famílias


postado em 26/06/2018 15:41 / atualizado em 26/06/2018 16:36

O presidente Michel Temer recebe o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence no Palácio do Planalto(foto: Rodrigo Craveiro/Esp/CB/D.A Press)
O presidente Michel Temer recebe o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence no Palácio do Planalto (foto: Rodrigo Craveiro/Esp/CB/D.A Press)

 
O presidente Michel Temer pediu ao vice-presidente dos Estados Unidos, Michael Pence, que os 51 menores brasileiros que estão afastados dos pais, em abrigos, possam ficar juntos com os pais. Caso seja o desejo das famílias, o governo está pronto para trabalhar no retorno das crianças e demais jovens, garantiu nesta terça-feira (26/6) o emedebista. A situação é delicada e ganhou os olhares do mundo após Organizações Não Governamentais (ONGs) denunciarem a separação entre pais e filhos que cruzam ilegalmente a fronteira entre México e EUA.

O chefe do Executivo federal comentou com Pence a situação dos menores brasileiros separados dos pais. “Disse que se trata de questão extremamente sensível para a sociedade e o governo brasileiro, e pedi atenção para assegurar rápida atenção para a reunião das famílias”, declarou. 

Temer destacou que governo está pronto a trabalhar no retorno dos menores ao Brasil, se for o desejo das famílias. Pence garantiu que o presidente dos EUA, Donald Trump, está tomando medidas para manter as famílias juntas. “Estamos trabalhando para mantê-las juntas, inclusive os brasileiros”, acrescentou.

O tema dos menores brasileiros não foi o único debatido. A situação dos imigrantes da Venezuela também foi discutida. E houve sintonia. O presidente assegurou que Brasil e EUA convergem em relação à Venezuela. Pence, por sua vez, disse que a crise humanitária na Venezuela está enviando ondas de choque para toda a região e que a nação de Nícolas Maduro, antes rica, está imersa na pobreza.

Pence agradeceu a Temer pela liderança em se levantar contra o regime venezuelano. Ele espera que Brasil apoie as sanções econômicas impostas pelos EUA à Venezuela e avisou que tomará mais medidas para isolar Caracas. O vice de Trump assegurou que os EUA não ficarão de braços cruzados enquanto a Venezuela entra em colapso. "A Venezuela merece algo melhor", comentou. “Infelizmente, nos dias recentes, 150 mil migrantes centro-americanos invadiram os EUA. Assim como os EUA respeitam a lei moral e a soberania, insistimos para que respeitem a nossa”, disse. 


Laços


Os laços entre Brasil e EUA estão sendo resgatados. O chefe do Executivo federal destacou a cooperação econômica, tecnológica e científica entre ambas nações no valor de US$ 51 bilhões. "Os EUA são o principal destino dos produtos brasileiros. Pence suscitou a questão do aço e do alumínio", afirmou. Os investimentos no Brasil são volumosos e superam os US$ 100 bilhões. "Em 20 anos, os investimentos do Brasil nos EUA aumentaram mais de 10 vezes. A hora é de avançar", comentou. 

Nos últimos meses, ambos países trabalharam para aprovar e promulgar acordos de uso do espaço exterior, Previdência social e transporte aéreo, destacou Temer. O presidente também frisou a importância de unir esforços na luta contra o crime organizado. 

Os dois líderes também trataram sobre a cooperação para combater o tráfico de drogas nas fronteiras. Pence fez um apelo aos brasileiros. “Eu tenho uma mensagem para vocês: estendo as minhas mãos, vocês são nossos vizinhos. Não arrisquem suas vidas ou de suas crianças vindo aos EUA. Se não puderem vir legalmente, não venham. Construam suas vidas em sua pátria e confiem que seus vizinhos estão trabalhando para construir um futuro melhor para todos”, disse.

O vice-presidente dos EUA anunciou ainda a assinatura de um acordo de cooperação estratégica em relação ao espaço, uma parceria da Agência Espacial Brasileira e a Nasa. Pence disse que a cooperação em segurança entre os países é "forte" e que Brasil e EUA vão trabalhar nos desafios regionais. “À medida que os EUA e o Brasil crescem, ambas as nações crescem”, celebrou. 


Copa


Ao vice-presidente dos EUA, Temer pediu a torcida norte-americana à Seleção Brasileira na Copa do Mundo. “Quero dizer ao senhor que o assunto aqui no Brasil, no momento, é Copa do Mundo, que está tomando todas as atenções. E nós estamos muito envolvidos nisso. Sei que os EUA não estão participando, mas certa e seguramente há muitos apaixonados e fãs do futebol. E espero que os senhores possam até, se o Brasil chegar à final, torcer pelo nosso país”, disse o emedebista. 

Pence disse que está especialmente animado por estar no Brasil durante a Copa do Mundo, desejou sucesso à Seleção Brasileira e assegurou que o momento é especial para ambos os países. Pence lembrou que os EUA foram o primeiro país a reconhecer a independência do Brasil. A relação entre as democracias foi ressaltada por Temer, que destacou a inspiração da Constituição brasileira na Carta Magna norte-americana. 

“É interessante que é um vínculo que começa lá atrás. Tudo começou em 1891, quando fizemos a primeira Constituição republicana. Tínhamos figuras exponenciais que se inspiraram não só no documento da independência americana, de 1776, como na constituição americana de 1877. Os princípios básicos incorporados ao direito brasileiro já naquela época eram todos os princípios da constituição americana”, declarou o emedebista. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade