Publicidade

Correio Braziliense

Barroso autoriza que inquérito sobre Temer continue no recesso

Polícia Federal solicitou mais tempo para investigar o caso relacionado ao decreto do setor portuário


postado em 29/06/2018 12:56

PF investiga se Temer recebeu propina para editar um decreto que muda regras do setor portuário(foto: AFP / EVARISTO SA)
PF investiga se Temer recebeu propina para editar um decreto que muda regras do setor portuário (foto: AFP / EVARISTO SA)
O ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu, nesta sexta-feira (29) que o inquérito da Polícia Federal que investiga se o presidente Michel Temer recebeu propina para editar um decreto que muda regras do setor portuário pode continuar durante o recesso do Judiciário. A PF solicitou mais tempo para concluir as investigações. No entanto, o pedido ainda não foi avaliado pelo ministro Edson Fachin. 

De acordo com Barroso, como o assunto ainda não foi alvo de decisão, e o Judiciário entra em período de recesso. Portanto as investigações podem continuar.  "Sem prejuízo, considerada a véspera do recesso e o conteúdo da peça em que formulado o pedido, autorizo o Ilmo. Sr. Delegado de Polícia Federal, Dr. Cleyber Malta Lopes, a prosseguir com as diligências de investigação [...] até que venha aos autos a manifestação da Procuradoria-Geral da República", escreveu o ministro no despacho.

O ministro ainda destacou que o delegado do caso, Cleyber Malta, não pode ser removido da condução das diligências sem uma motivação. Barroso pediu manifestação da Procuradoria-Geral da República sobre o assunto. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade