Publicidade

Correio Braziliense

Ciro propõe usar parte das reservas internacionais para capitalizar BNDES

Segundo o presidenciável, além de contribuir para diminuir o custo fiscal do carregamento de reservas, a proposta serviria para capitalizar o BNDES


postado em 17/07/2018 19:09

(foto: Miguel Schincariol/AFP)
(foto: Miguel Schincariol/AFP)

 
O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou nesta terça-feira, 17/7, que estuda utilizar parte das reservas internacionais, cujo volume atualmente se aproxima dos US$ 380 bilhões, para capitalizar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

"Os padrões mais conservadores dizem que seria necessário manter reservas no valor de um ano e meio de importações. Hoje, nossas reservas - salvo engano -, estão próximas de US$ 350 bilhões, então estudamos um tranche, US$ 160 bilhões, que poderia ser condicionado para a capitalização do BNDES", disse o ex-governador do Ceará, que participa de encontro promovido pela Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), na capital paulista.

Segundo o presidenciável, além de contribuir para diminuir o custo fiscal do carregamento de reservas, a proposta serviria para capitalizar o BNDES em um momento em que o Tesouro está muito "combalido".

Ciro ainda comentou que esse crédito seria canalizado para os setores de infraestrutura e maquinário e que seria emprestado com contrapartidas. "Menos na questão do emprego e mais em determinadas condicionalidades fraternalmente estimuladas, como a de conteúdo nacional", exemplificou. "Isso elimina crítica de que qualquer crédito ao setor de máquinas e infraestrutura é 'bolsa-empresário'".

O pedetista é o terceiro presidenciável recebido pela Abimaq, que já trouxe Manuela D'Ávila (PCdoB) e Aldo Rebelo (Solidariedade). Aos pré-candidatos, a entidade distribuiu um documento com as propostas para o setor.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade