Publicidade

Correio Braziliense

PT discute alianças e programa de governo em reunião hoje, em São Paulo

Além disso, em reunião da Executiva Nacional, os dirigentes petistas devem definir detalhes da distribuição dos recursos financeiros para as campanhas


postado em 20/07/2018 11:52 / atualizado em 20/07/2018 12:50

Haddad coordena a formulação do plano de governo e é apontado como possível alternativa para substituir o ex-presidente Lula na disputa(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Haddad coordena a formulação do plano de governo e é apontado como possível alternativa para substituir o ex-presidente Lula na disputa (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

 
Iniciado o período das convenções partidárias, o PT discute, nesta sexta-feira, como se darão os acordos com outros partidos para a campanha presidencial. Além disso, em reunião da Executiva Nacional, os dirigentes petistas devem definir detalhes da distribuição dos recursos financeiros para as campanhas e organizar a finalização do plano de governo.

Nesta manhã, o ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad apresenta um esboço dos principais eixos do programa de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado na Lava-Jato. Ele ainda deve ir a Curitiba para conversar com Lula. Haddad coordena a formulação do plano de governo e é apontado como possível alternativa para substituir o ex-presidente na disputa.

À tarde, os petistas devem conversar sobre as alianças. Na quinta-feira, 19, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, se reuniu com dirigentes do PCdoB e, publicamente, sinalizou simpatia em ter a deputada gaúcha Manuela D'Ávila como candidata a vice.

Reservadamente, líderes do PT não descartam a possibilidade de debate nesta sexta-feira sobre a escolha de vice.

O vice-presidente do PT Márcio Macedo, que na quinta visitou Lula na prisão, deve transmitir o conteúdo da conversa com o petista. Após a visita, o dirigente afirmou a jornalistas na capital paranaense que o ex-presidente pediu para que o partido intensificasse as conversas para uma aliança formal com PSB, PCdoB, PROS e PCO.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade