Publicidade

Correio Braziliense

PROS declara apoio a Marília Arraes (PT) em Pernambuco

Na próxima semana, o partido deve declarar o apoio à vereadora e indicar o secretário da Organização dos Estados Americanos (OEA), Maurício Rands, para a chapa majoritária


postado em 21/07/2018 15:29

O PROS vai formalizar o apoio à candidatura da vereadora do Recife Marília Arraes (PT) ao governo de Pernambuco para as eleições 2018, na próxima semana, indicando o secretário da Organização dos Estados Americanos (OEA), Maurício Rands, para a chapa majoritária. Com uma das vagas ao Senado destinada ao deputado federal Sílvio Costa (Avante) e a outra reservada para a reeleição de Humberto Costa (PT), Rands deve ocupar o cargo de candidato a vice-governador.

 

Segundo apurou a reportagem, o diretório estadual do PROS - que desde abril mantinha uma postura de independência - se reunirá com Rands na segunda-feira, 23, para apresentar a proposta já aprovada pela maioria do partido. A expectativa é de que na terça-feira a legenda convoque uma coletiva de imprensa para confirmar publicamente a aliança.

 

Filiado ao PROS neste ano, Rands é secretário de Acesso a Direitos da OEA em Washington, nos Estados Unidos. Foi líder do PT na Câmara e deixou o partido em 2012 para se filiar ao PSB e integrar a gestão pernambucana de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em 2014, durante a campanha presidencial. Rands chegou a ser apresentado como nome do PROS para ser vice e compor chapa com Marina Silva (Rede), Alvaro Dias (Podemos) e Geraldo Alckmin (PSDB), mas a expectativa do diretório estadual é que ele esteja numa coalizão para o governo de Pernambuco.

 

Na última quinta-feira, durante a eleição dos 45 diretores titulares e 15 suplentes da agremiação, a maioria dos dirigentes defendeu o projeto de Marília Arraes (PT) como caminho para o partido. Neste fim de semana, o presidente estadual do PROS, o deputado federal João Fernando Coutinho, e Marília cumprem agenda conjunta de reuniões com lideranças políticas e movimentos sociais em cidades do Sertão pernambucano, sinalizando que a coligação está garantida.

 

A pessoas próximas, o parlamentar diz que a candidatura de Marília é "irreversível" e já se refere a ela como "futura governadora". A chegada do PROS à chapa da petista, além de garantir mais 31 segundos de tempo de TV e o apoio de 56 pré-candidatos a deputados estadual, pode levar ainda outra legenda para o palanque de Marília: o PMN. De acordo com dirigentes do PROS, o PMN se comprometeu em uma aliança para a disputa proporcional e "o diálogo para a campanha majoritária está evoluindo".

 

Por meio da assessoria de imprensa, Marília informou que ainda não se posicionaria sobre o assunto. Maurício Rands não foi localizado. A convenção estadual do PT para decidir se o partido terá candidatura própria ou se apoiará a reeleição do governador Paulo Câmara (PSB) está marcada para o dia 2 de agosto. O PROS Pernambuco se reunirá no dia 5 do mesmo mês.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade