Publicidade

Correio Braziliense

PT confirma Haddad como vice e Manuela D'Ávila desiste de candidatura

A executiva nacional do partido se reuniu na noite deste domingo (5/8) para tomar a decisão


postado em 05/08/2018 23:58 / atualizado em 06/08/2018 00:35

Lula e Haddad durante campanha para a prefeitura de São Paulo, em 2012(foto: Marcos Alves/Agência O Globo)
Lula e Haddad durante campanha para a prefeitura de São Paulo, em 2012 (foto: Marcos Alves/Agência O Globo)
 
Após carta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT anunciou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como vice na chapa presidencial nas eleições de outubro. A executiva nacional do partido se reuniu na noite deste domingo (5/8) para tomar a decisão. Além disso, a deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) anunciou que vai desistir da candidatura à Presidência da República e que irá se aliar ao PT. 

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), confirmou. “Fechamos aliança entre os dois partidos no primeiro turno. Demoramos a anunciar porque a direção do PCdoB estava reunida e esperamos a resposta deles”, citou. A decisão foi tomada depois das 23h50. O anúncio precisava ser feito até às 23h59 deste domingo.
 
 

Com Lula preso, a tendência é de que Haddad siga como o cabeça de chapa após provável impedimento da candidatura, que será decidida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Manuela deve ser posta como vice se o fato se concretizar. “Podemos discutir a possibilidade de compor uma nova chapa (depois). Mas isso não está fechado”, comentou Pimenta sobre uma possível impedimento de Lula. 

Se reuniram com o PCdoB na noite deste domingo a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o deputado Paulo Teixeira (SP), o ex-deputado Marcio Macedo (SE), o tesoureiro do partido, Emidio de Souza, e o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh.

No último sábado, o PT oficializou Lula como candidato à Presidência da República. Se for impugnada pelo, TSE, o partido vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). O petista foi condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro após investigações da Operação Lava Jato.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade