Publicidade

Correio Braziliense

"Não era o melhor para o Brasil", diz Carmen Lúcia sobre reajuste do STF

Ministra criticou a previsão de aumento para os magistrados no orçamento de 2019


postado em 09/08/2018 12:49 / atualizado em 09/08/2018 13:29

(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Um dia após a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovar a proposta de reajuste de 16,38% de juízes, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, lamentou ter "perdido" na votação. O envio de previsão orçamentária com o aumento foi aprovada por 7 votos a 4 durante sessão administrativa realizada na noite dessa quarta-feira (9/8).

Sem citar nomes, Carmen afirmou, durante evento em um centro universitário de Brasília, que está convencida de que a medida não é o melhor para o país. "Não era o que eu queria, e continuo convencida de que não era o melhor para o Brasil", afirmou. 

Além dela, os ministros Edson Fachin, Rosa Weber e Celso de Mello foram contra a proposta. Com a decisão, o Senado tem autorização legal para votar o aumento, o que deve ocorrer em setembro.
 
Se o projeto for aprovado, o teto salarial do funcionalismo público pode chegar a R$ 39,3 mil, o que provocaria um efeito cascata de aumentos e elevação dos custos da máquina pública pelo país. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade