Publicidade

Correio Braziliense

Primeiro debate dos presidenciáveis será nesta quinta-feira

A transmissão começará às 22h na Rede Bandeirantes. PT fará uma 'debate paralelo' pela internet


postado em 09/08/2018 21:15 / atualizado em 09/08/2018 21:29

(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
Brasília e São Paulo — Será realizado nesta quinta-feira (9/8) o primeiro debate das eleições de 2018. Oito candidatos à Presidência da República participam do evento, transmitido a partir das 22h pela TV Band, em São Paulo. Álvaro Dias (Pode), Cabo Daciolo (Patri), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSol) e Marina Silva (Rede) estão confirmados. Não haverá representantes do PT. 


Uma das inovações do evento são as salas cheias de eleitores montadas pela emissora, que deve pegar a reação das pessoas in loco. A ideia é analisar como o público se comporta diante das declarações dos candidatos. No estúdio, o debate vai funcionar de seguinte maneira: a primeira parte da transmissão começa com perguntas de leitores do jornal Metro. Depois, os candidatos perguntam uns aos outros. No segundo bloco, jornalistas da Band farão perguntas para todos os candidatos e poderão escolher quem vai replicar. Quem for questionado terá direito à tréplica.

No terceiro bloco, os candidatos voltam a se questionar entre si. O sorteio definiu que quem iniciará os questionamentos será Álvaro Dias e quem perguntará por último será Ciro Gomes. Neste bloco cada candidato poderá ser perguntado até três vezes. No quarto bloco, jornalistas da emissora voltam a perguntar para os presidenciáveis e escolher quem fará a réplica. No último bloco os candidatos terão um minuto e meio para as considerações finais, começando com Ciro Gomes e fechando com Henrique Meirelles.

Se algum candidato ofender o outro, o atacado pode pedir direito de resposta — que será submetido a um comitê formado por jornalistas e advogados. A ideia é que a réplica ocorra no mesmo bloco da ofensa e terá um minuto de duração.

A transmissão alternativa do PT


 
Confirmado como candidato petista ao Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva está preso e não poderá comparecer ao evento. Para não ficar sem representante, o PT pediu à Justiça para que o ex-presidente participasse do debate por videoconferência ou em vídeos gravados com antecedência. O Tribunal Regional Federal de 4ª Região (TRF-4), entretanto, negou a solicitação. 


Outra alternativa era a ida de Fernando Haddad (PT). O vice de Lula chegou a pedir autorização à Band, que negou. Por isso, advogados do partido entraram na Justiça para que casos semelhantes que ocorram daqui para a frente sejam definidos pela Justiça Eleitoral — e não pelas empresas de comunicação que promovem os debates.


A solução encontrada pelos petistas foi organizar uma transmissão alternativa, uma espécie de debate paralelo que ocorrerá no mesmo horário que o evento da Band. O ex-prefeito de São Paulo será “sabatinado” e Manuela D’Ávila (PCdoB), a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli farão comentários do programa.


AGENDA


Confira os próximos debates:

RedeTV! – Debate –(17 de agosto, 22h) – televisão

TV Gazeta/Estadão (9 de setembro, 19h30) – televisão

Poder360/Revista Piauí (18 de setembro, 10h) – internet

Veja (19 de setembro, 9h) – internet

TV Aparecida (20 de setembro, 10h) – televisão

SBT/Uol/Folha (26 de setembro, 18h20) – televisão

Record (30 de setembro, 22h) – televisão

TV Globo (4 de outubro, 21h30) – televisão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade