Publicidade

Correio Braziliense

A dois dias do início da campanha, seis presidenciáveis registraram a chapa

O material de campanha dos presidenciáveis ganhará as ruas e a internet a partir de quinta-feira, um dia depois do prazo final de registro das chapas. Num primeiro momento, o foco principal dos candidatos serão as redes sociais


postado em 14/08/2018 06:00

Geraldo Alckmin (PSDB)(foto: Evaristo Sa/AFp)
Geraldo Alckmin (PSDB) (foto: Evaristo Sa/AFp)
Com a corrida eleitoral prestes a começar, apenas seis das 13 candidaturas foram registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A expectativa é de que até amanhã, prazo final para protocolar chapas, todos os presidenciáveis estejam aptos a concorrer no pleito de outubro. A largada oficial das campanhas será na quinta-feira. A partir de então estarão autorizadas a propaganda eleitoral nas ruas e na internet, a distribuição de material gráfico e a circulação de carros de som, além da realização de caminhada e carreata.

O básico das campanhas está pronto: as identidades visuais das peças publicitárias para estampar panfletos, faixas, cartazes, adesivos e banners nas redes sociais. Até amanhã, as legendas darão os retoques finais. A publicidade inicial, no entanto, deve ser tímida.

A disseminação do material nas ruas ficou a cargo dos diretórios estaduais dos partidos. Uns estão em estágio de divulgação mais adiantado do que outros, que ainda aguardam as remessas das gráficas para iniciar os trabalhos. Em alguns casos, há instrumentos prontos e outros em produção, afirma um interlocutor ligado à coordenação política da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB).

As peças publicitárias farão identificação do presidenciável com o governador apoiado pelo partido no estado. Em Goiás, por exemplo, banners estampando o candidato tucano ao governo estadual, José Eliton, associarão a imagem dele à de Alckmin.

Na campanha de Alvaro Dias (Podemos), algumas peças vão vincular o número do PSC, de Paulo Rabello de Castro, vice na chapa, com a do presidenciável. Uma delas é a divulgação do plano de metas, que usa uma identidade “19 + 1”. O 19 faz alusão à legenda de Dias. O resultado da soma, 20, é o número do PSC.

O público jovem norteia as campanhas publicitárias, sobretudo nas redes sociais, em que essa camada é mais presente. Os marqueteiros de Alvaro Dias, por exemplo, preparam uma abordagem humorística para associá-lo ao personagem Coringa, icônico rival do super-herói Batman. Após o debate da semana passada, internautas criaram memes desse tipo com o presidenciável. Ele levou na esportiva e disse ser uma “honra ser o ‘Coringa do bem’ na luta contra a corrupção e os privilégios”. “A aposta de uma identidade visual nas redes sociais, fazendo essa combinação, é algo que estamos preparando. Queremos atingir todos os públicos, incluindo os jovens, com humor e conteúdo”, afirmou um interlocutor da campanha.

As redes sociais serão o foco principal de campanhas num primeiro momento, afirmou um interlocutor do MDB, de Henrique Meirelles. “O material gráfico tem um volume maior ao fim das eleições. No início, a campanha é mais digital”, explicou.

Para o cientista político David Fleischer, professor da Universidade de Brasília (UnB), há lógica nessa aposta. “Teremos uma campanha mais curta em relação à de 2014, e todos estão confiantes no poder de penetração das redes. Representa um custo menor numa eleição em que contribuições de empresas privadas estão proibidas”, destacou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade