Publicidade

Correio Braziliense

MST chega a Brasília em defesa da candidatura de Lula à Presidência

Cerca de 5 mil integrantes do movimento social ficarão acampados e pressionarão a Justiça para que o petista possa concorrer ao Planalto


postado em 14/08/2018 10:47

Ver galeria . 13 Fotos Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )
Há dois dias do registro de candidatura dos presidenciáveis, o PT tenta unir forças em prol da elegibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — condenado a 12 anos de reclusão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Com a manifestação programada para amanhã, 

A marcha de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que chegaram ao Distrito Federal na segunda-feira e devem se concentrar a partir desta terça (14/8) no centro da capital, tem como objetivo pressionar a Justiça para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba pela operação Lava-Jato, possa concorrer ao Planalto.
 
O grupo se dividiu em três colunas, nomeadas como Ligas Camponesas, Tereza de Benguela e Prestes — esta última recebeu a adesão do ganhador do Nobel da Paz de 1980, o argentino Adolfo Pérez Esquivel. Ele enxerga a manifestação como “fantástica”. “A união da América Latina é uma forma de luta”, disse. 

As passeatas se concentraram em regiões a cerca de 50km da capital e percorreram as vias da cidade ontem e hoje, causando impacto no trânsito de várias vias desde cedo. Uma manifestação em frente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está programada para a quarta-feira. Está previsto também o encontro da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, com alguns organizadores do protesto.
 
Entre os participantes da marcha, há convicção de que Lula sofre perseguição política e que o impeachment de Dilma Rousseff foi um golpe. "Não foi um golpe só na Dilma, mas também na classe trabalhadora", diz o agricultor alagoano Augusto Lima da Silva, da Coluna Ligas Camponesas.
 
De acordo com o cientista político Cristiano Noronha, da Arko Advice, a passeata é uma estratégia do PT para criar apelo popular à candidatura de Lula. "Ele (Lula) está em uma posição difícil e tenta criar estratégias com apelo social, mas a Justiça não se importa com isso", analisa. 

Greve de fome

Sete militantes do MST participam de uma greve de fome. Desde 31 de julho, eles estariam ingerindo apenas soro e água. Os manifestantes também recebem massagens terapêuticas para aliviar a fadiga muscular, e acompanhamento médico.
 
*Estagiários sob supervisão de Humberto Rezende 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade