Publicidade

Correio Braziliense

TSE veta participação de Lula em debate nesta sexta-feira

Uma semana depois de ser impedido judicialmente de participar de encontro na TV Bandeirantes, ex-presidente recebe negativa para participar de debate na RedeTV


postado em 16/08/2018 18:19 / atualizado em 16/08/2018 18:51

(foto: Nelson Almeida / AFP)
(foto: Nelson Almeida / AFP)
Candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Presidência da República, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve mais um pedido de participação em debates eleitorais negado pela Justiça. Desta vez, o petista almejava participar do encontro que será promovido pela RedeTV na próxima sexta-feira (17/8). Na semana passada, Lula acabou ficando de fora do debate da TV Bandeirantes.

O pedido foi apresentado pelo PT ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O partido alega que "o ex-presidente Lula goza de todos os direitos inerentes aos candidatos ao cargo de presidente da República, não podendo ser prejudicado no exercício de tais direitos, em razão da execução antecipada da pena, situação excepcional, e que tolhe sua liberdade de ir e vir".

Porém, na decisão, o ministro Sérgio Silveira Banhos justifica que, "ainda que se aleguem desdobramentos em matéria eleitoral", o TSE não é a Corte competente para deliberar "sobre o direito de ir e vir do requerente", tampouco para "intervir em ambiente carcerário". O PT havia pedido ainda que Lula pudesse participar do debate mesmo que fosse por meio de videoconferência ou de vídeos pré-gravados. Em resposta, o ministro disse que tal modelo "seria incompatível até mesmo com a já conhecida dinâmica desses debates".

Debate na Band

Na última quinta-feira (9/8), a TV Bandeirantes realizou o primeiro debate entre os presidenciáveis de 2018. O PT havia buscado no TRF-4 — tribunal que confirmou a sentença e aumentou a pena de Lula — uma autorização para que o ex-presidente participasse do encontro. O recurso foi negado. Em uma carta, o petista chegou a chamar a decisão de censura. "A candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros", disse.

Registro da candidatura

Em meio ao imbróglio sobre se o ex-presidente poderá ou não disputar as eleições deste ano, representantes do PT apresentaram uma pedido de registro de candidatura ao TSE nessa quarta-feira (15/8). A presidente da legenda, Gleisi Hoffmann, integrou a comitiva que seguiu até a Corte eleitoral. Ela afirmou que o ex-presidente será representado pelo vice, Fernando Haddad, durante a campanha. "Lula é nosso candidato e vamos percorrer o país para apresentar suas propostas. Vamos divulgar as ideias. Ele será representado por Fernando Haddad. Podem prendê-lo, mas não podem impedir a circulação de suas ideias", afirmou.

O ex-presidente foi condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de cadeia pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso envolvendo um triplex no Guarujá, em São Paulo. Desde abril, ele cumpre a pena na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR).

Debate na RedeTV

O debate na RedeTV, emissora à qual a TV Brasília, dos Diários Associados, é filiada, acontece às 22h desta sexta-feira, com mediação dos jornalistas Amanda Klein, Boris Casoy e Mariana Godoy. Além da televisão (canal 6 na TV aberta e 18 na NET), o encontro também será transmitido simultaneamente no portal da RedeTV e na página da emissora no Facebook. Foram convidados os candidatos Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade