Publicidade

Correio Braziliense

PF conclui relatório da Operação Registro Espúrio e detalha esquema no MTE

Investigação aponta participação de Roberto Jefferson, Cristiane Brasil, e outras 37 pessoas


postado em 21/08/2018 22:55

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
 
A Polícia Federal concluiu o relatório da Operação Registro Espúrio, que investiga um esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho. O documento aponta a participação de 39 pessoas, entre políticos, sindicalistas e servidores públicos nas fraudes. Entre os nomes apontados como integrantes do grupo está o presidente do PTB, Roberto Jefferson e a filha dele, a deputada Cristiane Brasil.

O documento aponta também a participação do ex-ministro do trabalho, Helton Yomura, e dos deputados federais Jovair Arantes (PTB-GO), Paulinho da Força Sindical (SD-SP), Wilson Santiago Filho (PTB-PB) e Nelson Marquezelli (PTB-SP). De acordo com a corporação, as ações de corrupção eram lideradas e organizadas pelo núcleo político. Já os servidores públicos, que integravam o grupo administrativo do esquema, eram responsáveis por operacionalizar as ações criminosas, cobrando e repassando as propinas.

Os repasses ilegais eram cobrados para realizar ou adiantar a emissão de registros sindicais. Apenas um registro chegou a custar R$ 4 milhões para os interessados. Entidades de classe que não aceitavam integrar o esquema eram excluídos da lista, ou demoravam mais para receberem o registro.

O relatório foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a Procuradoria-Geral da República (PGR). O Ministério Público é quem decide se pede ou não o indiciamento dos investigados, por conta de se tratar de um inquérito do STF. Em outras ocasiões, a corporação pode indiciar os investigados após as diligências. A PF descreve o esquema como “complexo, permanente e estável”, instaurado no Ministério para propiciar “a concessão fraudulenta dos registros sindicais”.
 
O ex-coordenador-geral de registro sindical do Ministério do Trabalho, Renato Araújo Júnior, firmou um acordo de delação premiada e está colaborando com as investigações. 

A defesa da deputada Cristiane Brasil afirmou que o relatório final tem como objetivo prejudicar a imagem da parlamentar. “A Polícia Federal tornou-se uma franca atiradora contra reputações. Sem provas, acusa a esmo. É o que ocorre agora com o relatório final da Operação Registro Espúrio”, disseram os advogados.

Roberto Jefferson negou participação em qualquer tipo de ação ilegal e disse que está colaborando com as autoridades. Os advogados de Helton Yomura informaram que ele “nega veemente qualquer imputação de crime ou irregularidade”. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade