Publicidade

Correio Braziliense

Em Mauá, candidata Marina Silva critica 'velha polarização'

Em seu discurso, Marina criticou aquilo que ela chamou de 'partidos da velha polarização' que, segundo ela, teriam articulado para obterem 'todo o tempo de TV e os recursos'


postado em 25/08/2018 17:01 / atualizado em 25/08/2018 17:17

(foto: AFP / NELSON ALMEIDA)
(foto: AFP / NELSON ALMEIDA)
A candidata Marina Silva (Rede) realizou sua primeira agenda de rua nesse sábado, 25. O evento aconteceu na Praça 22 de Novembro, em Mauá.

Em um pequeno tablado, Marina esperou candidatos ao legislativo se manifestarem. O temor da chuva esteve presente durante todas as falas, mas não se concretizou.

Em seu discurso, Marina criticou aquilo que ela chamou de "partidos da velha polarização" que, segundo ela, teriam articulado para obterem "todo o tempo de TV e os recursos".

"Eu não tenho medo dos milhões. Os nossos tostões vão vencer a mentira", afirmou a candidata. "Não vai ser dinheiro, marqueteiro e centrão que irá vencer a população", completou.

Marina voltou falar em políticos que "optaram pelo centrão ao invés do povo" (sem citar o nome de Geraldo Alckmin, do PSDB, candidato apoiado pelo centrão). Ela também disse que PT, PSDB, PMDB E DEM já tiveram suas oportunidades, mas preferiram tratar de interesses próprio do que do povo.

A candidata revelou uma de suas propostas para criação de emprego: a instalação de 1, 5 milhão de tetos solares. Segundo ela, além dos benefícios para o meio ambiente o projeto criaria muitas vagas de trabalho.

De Mauá, Marina segue para Diadema para mais um ato de campanha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade