PT divulga programa eleitoral com Lula, uma hora após veto de Barroso

TSE julga nesta sexta-feira se ex-presidente pode ou não concorrer à Presidência da República. Em seu voto, ministro proibiu a aparição de Lula em campanha

- Foto: AFP
A página oficial do ex-presidente Lula no Facebook divulgou, na noite desta sexta-feira (31/8), o vídeo do programa eleitoral do PT.
A publicação aconteceu uma hora após o ministro do TSE Luís Roberto Barroso vetar sua participação no horário eleitoral e determinar a retirada do nome do ex-presidente da urna. Enquanto os outros ministros não se posicionavam sobre a opinião de Barroso, teoricamente, a divulgação do conteúdo não é ilegal.

Primeiro a votar, Barroso considerou que Lula está inelegível, em razão da condenação que sofreu no caso Triplex, determinando o prazo 10 dias para o PT substituir Lula na propaganda eleitoral. Além disso, ele vetar a participação do petista no horário destinado à campanha, e determinou, também, a retirada do nome do ex-presidente da urna. Lula cumpre pena na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O PT lançou o vídeo como uma estratégia, já que a decisão definitiva só valerá quando todos os ministros votarem. Até a última atualização desta reportagem, apenas Barroso e o ministro Edson Fachin haviam votado, tendo este último discordado de Barroso sobre a recomendação da ONU, para que Lula participe da corrida eleitoral até a condenação final.

Os ministros do TSE ainda precisam analisar um pedido de liminar apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para que o petista seja impedido de participar do horário eleitoral no rádio e na televisão, ainda como cabo eleitoral. 

Em menos de uma hora o vídeo teve mais de 31 mil visualizações e 2 mil compartilhamentos. 
 
  
.