Publicidade

Correio Braziliense

Análise da notícia: o caldo do discurso petista engrossou


postado em 01/09/2018 01:00 / atualizado em 01/09/2018 01:01

(foto: TSE/ Divulgação)
(foto: TSE/ Divulgação)
 O voto do ministro Edson Fachin, mesmo sem interferir no resultado do julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), engrossa o caldo do discurso de vitimização dos petistas. A derrota para o partido na corte foi apenas um detalhe. A questão é outra.

Nos bastidores, o PT já havia dado como perdida a manutenção da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva. O pronunciamento do Comitê de Direitos Humanos da ONU deu certo fôlego para a legenda criar uma confusãozinha no Supremo Tribunal Federal (STF).

O PT sabia que não iria longe – e o plano, desde a prisão de Lula em abril passado, sempre foi colocar o ex-prefeito Fernando Haddad na cabeça de chapa. O que muda agora é que o relator da Lava-Jato deu um voto favorável ao PT – na guerra eleitoral, ninguém esperava algo tão favorável ao partido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade