Publicidade

Correio Braziliense

Cinco dias após facada, Bolsonaro consegue comer pão e tomar suco

Segundo o Hospital Israelita Albert Einstein, o candidato à Presidência da República teve melhora no quadro intestinal e fez primeira refeição sem a sonda nasogástrica


postado em 11/09/2018 10:49 / atualizado em 11/09/2018 10:53

(foto: Reprodução/Internet)
(foto: Reprodução/Internet)
 
Após cinco dias internado no Hospital Israelita Albert Einstein, o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) tem melhora no quadro intestinal e faz a primeira refeição sem a sonda nasogástrica. Na manhã desta segunda-feira (11/9), a unidade de saúde divulgou um novo boletim médico. 
 
No documento, a equipe relata que o deputado federal permanece na terapia intensiva, sem febre e sem sinais de infecção. Por causa da melhora intestinal, a sonda foi retirada. Segundo o hospital, a alimentação oral será feita "de forma gradual, conforme aceitação". 
 
Este é o primeiro boletim divulgado nesta terça-feira. Mais cedo, o filho mais velho do presidenciável, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), publicou no Twitter que o pai "tirou a sonda do intestino, foi para a semi-intensiva e fez sua primeira refeição: pedaço de pão e suco". 
 
Mesmo com a melhora, Bolsonaro segue internado, sem data para receber alta. O deputado teve lesões graves no intestino grosso e delgado ao levar uma facada desferida por um homem que acompanha a comitiva em Juiz de Fora (MG). Ele foi transferido para o hospital Albert Einstein, em São Paulo, na última sexta-feira (7/9). 
 
O autor do crime Adelio Bispo de Oliveira, 40 anos, foi preso em flagrante, interrogado e transferido no dia seguinte à tentativa de homicídio para um presídio federal, em Campo Grande (MS). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade