Publicidade

Correio Braziliense

Fachin dá prazo de 15 dias para Dodge decidir se vai denunciar Temer

Relatório da PF aponta que existem indícios de que Temer recebeu repasses ilegais da Odebrecht


postado em 12/09/2018 18:57

Temer já foi denunciado duas vezes, mas as acusações foram arquivadas por determinação do plenário da Câmara(foto: Evaristo Sa/AFP)
Temer já foi denunciado duas vezes, mas as acusações foram arquivadas por determinação do plenário da Câmara (foto: Evaristo Sa/AFP)

O ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) determinou, nesta quarta-feira (12//9) que a Procuradora-geral da república, Raquel Dodge, decida em até 15 dias se vai denunciar o presidente Michel Temer por suposto recebimento de propina pela construtora Odebrecht.

O magistrado enviou para Dodge o relatório da Polícia Federal. O documento aponta que existem indícios de que o presidente Temer recebeu repasses ilegais. A PF aponta que ele está envolvido nos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Se Temer for denunciado, é necessário que a Câmara dos Deputados aprove a continuidade da ação penal. Isso só é necessário se 342 dos 513 deputados votarem a favor do prosseguimento da denúncia. 

Dodge pode solicitar o arquivamento da ação, ou decidir que o inquérito fique parado até 1º de janeiro de 2019, quando ele deixa o cargo e pode responder a processos criminais sobre fatos que ocorreram antes do mandato.

Temer já foi denunciado duas vezes, mas as acusações foram arquivadas por determinação do plenário da Câmara. O presidente sempre negou as acusações e afirma que nunca recebeu repasses ilícitos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade